Casa Amélia Leite tenta se reerguer com ajuda popular

0
Nenhuma instituição jurídica ofereceu auxílio à ONG (Foto: arquivo Portal Infonet)

A Casa Maternal Amélia Leite, que foi vítima da ação de bandidos e teve alimentos e equipamentos da cozinha levados, está se reerguendo com a ajuda de populares. Até o momento, nenhuma instituição jurídica ofereceu auxilio. Desde o último dia 17, quando sofreu o furto, a organização não-governamental (ONG) vem pedindo ajuda para reabrir as portas e receber as 110 crianças que são educadas pela instituição.

De acordo com a assistente social da Casa Eleuza Santana, a solidariedade partiu exclusivamente de pessoas físicas. “Recebemos muitas doações de pessoas físicas com alimentos, mas até agora nenhuma instituição jurídica nos ofereceu ajuda”, ressaltou.

No momento, a ONG precisa principalmente de materiais industriais, como liquidificador, batedeira, espremedor e cortador. “As crianças fazem as cinco refeições aqui, então a comida é feita em grande quantidade”, informa. Purificadores e organizadores de mantimentos também são necessários.

Além desses materiais de cozinha, a Casa ainda necessita de material de higiene e limpeza. No total, o furto à ONG representou um prejuízo de cerca de R$ 15 mil.

O Portal Infonet entrou em contato com a assessoria de comunicação da Secretaria de Segurança Pública para saber como estão as investigações sobre o caso e aguarda reposta. Permanecemos à disposição através do e-mail jornalismo@infonet.com.br ou do telefone (79) 2106-8000.

A Instituição

A Casa Maternal Amélia Leite tem 70 anos de fundação e atende 110 crianças com idades entre 3 e 5 anos em sistema integral de ensino, ofertando as séries maternal, infantil e alfabetização. Os pequenos chegam às 7h e saem às 17h. Além de receberem as três refeições (café da manhã, almoço e jantar) e dois lanches, as crianças também tomam banho na escola. As aulas serão retomadas no dia 31 de agosto.

Para receber as doações, a ONG disponibiliza uma conta corrente do Banese: Agência 048/ Operação 03/ Conta 100752-4. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 3214-4849 ou na sede da instituição que fica na rua Frei Paulo, nº 682, bairro Suíssa, em Aracaju.

Por Jéssica França

Comentários