Casa comercial é arrombada na Praia 13 de Julho

0
Fechadura da porta foi danificada e consertada nesta manhã (Foto: Cássia Santana/Portal Infonet)

Os comerciantes instalados na Praia 13 de Julho reclamam da falta de segurança e relatam que se tornaram comuns arrombamentos às lojas durante a madrugada e a ocorrência de assaltos que se ocorrem com frequência durante o dia. Na madrugada desta sexta-feira, 9, mais uma casa comercial foi arrombada na avenida Acrísio Cruz e os suspeitos conseguiram ter acesso ao interior da loja pela porta da frente.

De acordo com a empresária Daiane Gomes, a ação dos arrombadores foi impedida em decorrência da ação de policiais militares que passavam em uma viatura. “Eles dispararam um tiro para cima e os dois saíram correndo, sem levar nada”, conta a empresária. Mas, depois que os policiais saíram da avenida, um casal [ela acredita que sejam pessoas diferentes da dupla que teria agido para arrombar a porta] entrou na loja e levou várias roupas, um prejuízo avaliado em mais de R$ 2 mil.

A comerciante garante que os policiais conseguiram observar a fuga dos dois arrombadores, mas não teriam tomado as providências necessárias para prendê-los. “O que chama atenção é que a onde de assalto é grande, os policiais conhecem os marginais, mas não fazem nada”, comenta a comerciante.

Os empresários observam que semanalmente ocorrem assaltos e arrombamentos naquele trecho do bairro. “Aqui, já fui roubado duas vezes e só Deus. A casa vizinha também já foi arrombada duas vezes e na madrugada só não levaram tudo porque os policiais passavam na hora”, garante o empresário Ednaldo Ramos dos Santos.

O tenente-coronel Paulo César Paiva, chefe da 5ª Seção da PM – setor responsável pela comunicação social da corporação, estranhou o fato dos policiais não exercerem perseguição aos acusados. “Algo que merece ser apurado”, diz. Para o tenente-coronel, os arrombamentos só podem ser evitados a partir da segurança preventiva, cujas medidas devem ser adotadas pelos próprios empresários. “Colocando alarmes com sensores, grades e outros dispositivos para que, em qualquer tentativa de invasão, seja acionado e a polícia possa agir”, considerou.

Comentários