Casais que trabalham juntos. Isso dá certo?

0

Muitos casais enfrentam o duplo relacionamento
Fim de expediente e logo bate a vontade de correr para casa e descansar ao lado da companheira (ou do companheiro) e dos filhos. Colocar uma roupa mais confortável e esquecer as atividades profissionais é o ideal. Mas um hábito tão simples como esse pode se transformar em um grande desafio quando marido e mulher, além da casa, dividem o mesmo ambiente de trabalho.

Muitos podem até achar que a dupla relação pode desgastar o casamento, mas não é o que acontece com os professores Dênio Azevedo e Polyana Bittencourt. Ensinando na mesma universidade há cinco anos, eles vão e voltam juntos para o trabalho e ainda conseguem compartilhar algumas atividades profissionais em casa. Mas o segredo, de acordo com eles, é saber separar as coisas.

Polyana e Dênio: casamento também profissional
“O engraçado é que como exerço funções administrativas no curso eu encaminho emails formais fazendo solicitações que até já havíamos comentado em casa. Mas para separar as coisas precisamos agir normalmente como colegas de trabalho. Pelo menos no ambiente de trabalho”, conta Polyana.

O marido (e colega), Dênio, divide a mesma opinião e entusiasmo ao comentar a parceria profissional entre eles. Neste semestre, por exemplo, eles vão apresentar alguns trabalhos que desenvolveram a dois. “Estudamos, discutimos e publicamos juntos. Até o momento isso só nos têm ajudado. É claro que precisamos ter cuidado, afinal nem tudo é trabalho. A família deve estar em primeiro lugar, pois em muitos casos é ela que motiva muitas realizações profissionais”, acredita.

No trabalho, stress. Em casa, sem stress

Patrícia e Marcos em momento de lazer para esquecer problemas do trabalho
Mas na casa dos técnicos em informática Patrícia e Marcos Teles o trabalho não é tão bem-vindo nas horas vagas. Durante oito horas por dia eles dividem a mesma sala na empresa em que trabalham. O convívio excessivo durante o dia inclui ainda o horário de almoço. Para não deixar que a parceria profissional interfira no casamento há uma lei estabelecida entre ambos.

“No fim de semana a gente procura sair, porque já ficamos todos os dias entre a casa e o trabalho que ficar deitado no sofá não dá, senão cai na rotina mesmo”, declara Patrícia. A tática funciona, mas, mesmo assim, questões do escritório insistem em invadir a sala de estar. “Às vezes comentamos algo do trabalho em casa, mas não chega a desgastar. E no trabalho somos extremamente profissionais”.

Patrícia também é gerente do setor em que o companheiro trabalha, mas ela garante que dos males esse é o que eles melhor tiram de letra.

Escondido da chefia

Iasmin e Pedro se conheceram no trabalho. Chefe não pode saber
Algumas empresas preferem não admitir profissionais que mantenham um relacionamento amoroso e os motivos são os mais variados, como as brigas por motivos pessoais no ambiente profissional. No caso de Iasmin e Pedro, funcionários de uma operadora telefônica, o motivo é o beneficiamento que um pode proporcionar ao outro.

“Externamente a empresa não assume essa postura de proibir casais, mas internamente todos sabem que não é permitido. Ela [a empresa] acha que um pode facilitar a vida do outro, como troca de turno. Eu e a Iasmin nos conhecemos no ambiente de trabalho e há seis meses namoramos escondidos dos colegas e do nosso supervisor”, conta Pedro.

Empresas podem sair ganhando, diz especialista

Adriano Santos Rocha, professor do curso de Gestão em Recursos Humanos
Na opinião de Adriano Santos Rocha, professor do curso de Gestão em Recursos Humanos da Universidade Tiradentes (UNIT), se o patrão adota a política de não contratar casais, a decisão deve ser respeitada e a informação nunca ser omitida mesmo em uma seleção de trabalho. “Mais cedo ou mais tarde vão descobrir e isso pode até gerar uma demissão por justa causa”, explica ele.

Mas algumas empresas podem até sair ganhando ao admitir marido e esposa em seus quadros funcionais, de acordo com o professor. “Já tive oportunidade de trabalhar em um lugar no qual o dirigente acreditava que o ambiente melhora quando há casais trabalhando juntos. Quebra a frieza”, diz Adriano.

Mas será que todo casal que trabalha unido permanece unido? Compartilhe sua opinião através do link ‘Enviar Comentário’.  

Por Glauco Vinícius

Comentários