Polícia prende suspeitos envolvidos em latrocínio de médico

0
Caso Iremar: Polícia Civil confirma latrocínio e quatro são presos (Foto: SSP)

A Polícia Civil confirmou o latrocínio no caso da morte do médico Iremar Mecenas Silva, 58, que ocorreu no dia 21 de dezembro. Em entrevista coletiva, a delegada Juliana Alcoforado, do Departamento de Crimes contra o Patrimônio (Depatri) revelou que quatro membros da associação criminosa que pratica roubos a casas na região foram presos no último fim de semana.

Os suspeitos de serem membros da quadrilha são Otávio de Jesus Rocha, o ‘Chuíco’, de 24 anos; Dênis Silva Mota, 37; Ozenias de Jesus Rocha, vulgo ‘Bidi’, 27; e José Ederaldo Honório Palmeira, o ‘Deraldo’. Participaram do latrocínio o ‘Deraldo’, ‘Chuíco’ e um terceiro acusado conhecido pelo nome de ‘Buda’ que está foragido.

Juliana Alcoforado conta que vítima morreu enquanto dormia (Foto: Portal Infonet)

O que mais chama atenção no crime é que Iremar estava dormindo quando foi morto com uma paulada na cabeça. “A vítima não teve chance alguma de defesa. Não há dúvidas. Ele dormia na cama, na mesma posição que costumava, não havia manchas de sangue pela casa. Foi golpeado, sim, enquanto dormia”, contou Juliana Alcoforado.

Foram levados diversos pertences da vítima, como duas televisões, vasos, relógio, iPhone, perfume, objetos pessoais e joias de ouro. Para evitar que pudessem ser perseguidos, os suspeitos levaram a chave do carro e rasgaram os pneus.

O grupo é acusado de ser envolvido com diversos roubos e furtos da Barra dos Coqueiros e aterrorizar os moradores da região. Todo o grupo já possuía passagem pelo sistema prisional e parte estava foragida por retirar tornozeleiras eletrônicas.

Agora, os quatro presos estão detidos na delegacia, aguardando transferência para o sistema prisional. Quanto ao ‘Buda’, o Depatri irá promover diligências para prendê-lo. “Ao que tudo indica, temos somente três participantes na morte do Iremar. Pedimos ajuda à população para identificar o ‘Buda’, por meio do Disque Denúncia 181. Estamos trabalhando na sua ‘qualificação’, e qualquer informação pode ser passada”, solicitou.

Por Victor Siqueira

Comentários