Caso Kamila: laudo confirma morte por espancamento

0
Laudo do IML confirma que Kamila Rocha Melo morreu em decorrência de espancamento (Foto: Facebook pessoal/Arquivo Infonet)

O laudo do Instituto Médico Legal (IML) apontou que, de fato, a morte de Kamilla Rocha Melo, de 20 anos, foi causada por espancamento. O delegado Jorge Eduardo, da delegacia regional de Glória, informou que o inquérito policial, com o parecer, já caminha para ser concluído.

O caso aconteceu há pouco mais de um mês: a jovem sofria de uma disfunção hepática rara, chamada “budd chiari ”, e acreditava-se que o problema poderia ter causado sua morte. No entanto, a polícia recebeu informações, após a liberação do corpo, de que havia fraturas na lombar, na costela e no nariz, além de outras lesões internas e externas.

O delegado, em entrevista ao Portal Infonet no dia 17 de julho, havia dito que Kamilla fora vítima de violência física também em outras ocasiões. “Depois que a polícia colocou algumas desconfianças e informações que nós tínhamos, foi que a família começou a desconfiar de certas atitudes e elementos que indicavam o espancamento. Já temos conhecimento de que não foi a primeira vez que ela sofreu agressões físicas por parte do companheiro e agora vamos materializar essas informações no inquérito policial”.

O principal suspeito é o ex-companheiro da vítima, Douglas Aragão Oliveira, que negou a autoria. O acusado do crime está detido na delegacia de Glória. Com a provável confirmação do seu envolvimento no crime, ele deve ser acusado de feminicídio e, se condenado, será integrado ao sistema prisional.

Por Victor Siqueira e Aisla Vasconcelos

Comentários