Caso rave: DHPP vai ouvir organização de festa

0
Carlos Henrique morreu no dia 15 de julho (Foto: Reprodução/Facebook)

O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) irá chamar a organização da rave onde Carlos Henrique Santana Oliveira, de 32 anos, começou a passar mal e acabou morrendo. O caso está sob a responsabilidade da diretora do DHPP e delegada Thereza Simony, que continua realizando ouvidas a testemunhas, mas ainda não tem prazo para terminar.

“Estamos ouvindo as pessoas que estavam com ele, vamos mandar chamar outras testemunhas e ouvir a organização para entender toda a história e esclarecer todas as circusntâncias”, informa a delegada. Ainda de acordo com ela, também é necessário que o Instituto Médico Legal (IML) envie o laudo que informa quais as causas da morte para anexar às investigações.

Já a diretoria do IML informou que parte dos exames estão prontos e falta os resultados dos toxicológico e de alcoolemia para que o laudo esteja completo, mas não informou sobre os prazos para a divulgação dos testes.

Relembre

Carlos Henrique morreu após passar mal durante a madrugada do domingo, 16, em uma residência localizada em Areia Branca, no povoado do Mosqueiro, onde a festa estava acontecendo. Ele foi levado à Unidade de Pronto Atendimento Fernando Franco (UPA), mas não resistiu.

O trabalho do DHPP está sendo feito em conjunto com o Departamento de Narcóticos da Polícia Civil (Denarc) já que as primeiras informações que chegaram à polícia foi de consumo de droga sintética.

Por Jéssica França

Comentários