Centro de Criatividade inaugura árvore de Natal ecológica

0

“Reciclar é luxo, é fazer a coisa certa pelo nosso planeta”. Essas foram as palavras do oficineiro Edmar Santos, depois de inaugurar na última sexta-feira, 17, a árvore ecológica do Centro de Criatividade, produzida por comunidades e alunos de escolas públicas com o apoio da Secretaria de Estado da Cultura (Secult), objetivando despertar a consciência ecológica na população sergipana.

Inauguração da Árvore Ecológica (Foto: ASN)

A iniciativa, que está em sua quarta edição, foi idealizada em 2007 por Ivo Adenil, e há dois anos vem sendo confeccionada pelo oficineiro Edmar Santos, alunos de escolas municipais, e comunidade. A árvore ecológica utiliza como matéria-prima garrafas pet e arames variados, que foram usados na decoração junina do Centro, e ficará exposta até o dia 6 de janeiro de 2011.

Para a secretária de Estado da Cultura, Eloísa Galdino, a árvore ecológica mobiliza questões ambientais e sociais numa mesma iniciativa. “O mais importante é que ela tem um caráter educativo e social, envolvendo a comunidade e fazendo com que ela desperte para uma consciência ambiental. Essa árvore possui elementos que a diferencia das outras, pois está em sintonia com um dos temas que mobilizam a comunidade”, destacou ela.

O diretor do Centro de Criatividade, Isaac Galvão, celebrou mais um ano de montagem e inauguração da árvore de Natal ecológica. “Convidamos toda a população para essa noite em que estamos celebrando a arte. A preocupação da Secult em produzir e inaugurar é justamente chamar a atenção das pessoas para a questão ambiental. Nessa época de festejos natalinos, nós consumimos muito e produzimos lixo que acaba indo para os rios, esgotos, e a nossa proposta é justamente mostrar que o lixo, as embalagens podem ser reutilizadas, para que se evitem as catástrofes naturais como as enchentes que são causadas principalmente pelo congestionamento de lixo nos bueiros. Essa é uma iniciativa que tem um propósito de celebrar um símbolo importante do Natal, mas também de mobilizar a população para uma grande causa”, disse. 

Oficinas

Para a montagem da árvore deste ano, foram utilizadas aproximadamente duas mil garrafas PET, entre outros objetos reutilizáveis que preencheram os 13 metros de altura da árvore. O oficineiro e construtor da árvore deste ano, Edmar Santos, explicou todo o processo de composição da árvore ecológica, que contou com a ajuda de estudantes, dos funcionários do Centro e de toda a comunidade.

“Nós realizamos duas oficinas com as escolas em duas semanas. Depois fizemos a campanha com a comunidade e com os funcionários do Centro. Antigamente as pessoas não tinham a consciência de que reutilizar é algo positivo para a nossa sociedade, e hoje isso está mudando, as pessoas estão contribuindo muito, e o objetivo da árvore de natal ecológica é justamente o de conscientizar a comunidade de que reciclar é muito importante. Além disso, quando demonstramos a árvore, vamos utilizar as garrafas para fazer carrinhos, arranjos de flores, entre outras coisas que poderão ser utilizadas em casa”, explicou Edmar Santos.

O estudante Yuri Nascimento Alves foi um dos colaboradores para a composição da árvore, ajudando a coletar garrafas PET. “Eu ajudei a confeccionar a árvore, desde o ano passado que eu ajudo a coletar as garrafas, e eu acho muito importante, porque tira o lixo das ruas, e a gente ainda pode ganhar dinheiro fazendo objetos para vender com esse material. Eu estou muito feliz em estar aqui hoje e ver que a árvore está ainda mais bonita que a do ano passado”, ressaltou.

Para Gelson Washington, a iniciativa é muito importante para conscientizar a população a fazer a coisa certa com o seu lixo. “Acho muito legal que existam iniciativas como essa, pois é muito importante para a comunidade, e a gente sempre colabora porque sabe que além de beneficiar o mundo, também ajuda o pessoal que trabalha na cooperativa, e que pode reutilizar o material que a gente doa”, assegurou.

A inauguração contou com apresentações de grupos folclóricos do ciclo natalino, como a Chegança do Mestre Rindú e o Reisado de Mestre Satu, ambos de São Cristóvão, e participação do Coral da Escola Municipal de Música Valdice Teles e do Coral da Universidade Federal de Sergipe.

Fonte: Agência Sergipe de Notícias (ASN)
Comentários