Cerca de 90% dos acidentes são por desrespeito às normas de trânsito

0
Apenas neste ano, mais de 30 pessoas perderam a vida em acidentes nas rodovias estaduais. (Foto: SSP/SE)

No trânsito qualquer deslize pode ter graves consequências, por isso é preciso atenção constante, prudência e respeito às normas de condução de veículos e das rodovias, por isso a Secretaria da Segurança Pública (SSP) faz o alerta para a segurança nas rodovias. Em 2020, o Batalhão de Polícia Rodoviária Estadual (BPRv) contabilizou 165 acidentes nas rodovias de Sergipe, sendo 87 com vítimas fatais. Neste ano, já foram registrados 72 acidentes com 33 pessoas que perderam suas vidas no trânsito. Após a ocorrência, o Instituto de Criminalística (IC) é acionado para perícia e emissão do laudo contendo as causas do acidente.

De acordo com o Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV), ao contrário de outros países, como China, Alemanha e Austrália, é mais perigoso ser vítima de trânsito que de homicídio ou câncer. Ainda segundo o Observatório, com base em dados estatísticos, foi possível elencar os principais fatores causadores de acidentes em rodovias, que derivam dos fatores humano, veicular e de vias. Já para os casos de acidentes de trânsito com resultado morte, a embriaguez e o excesso de velocidade são as principais causas.

Com os festejos juninos chegando e medidas restritivas anunciadas por meio de Decreto Governamental, proibindo a realização de eventos festivos de qualquer natureza nesse período, muitas pessoas podem optar por pegar a estrada para aproveitar o período festivo em sítios, chácaras e fazendas.

O tenente-coronel Deny Ricardo explicou que a maior parte dos acidentes de trânsito é causada pelo fator humano. “Infelizmente, a principal causa de acidente de trânsito é que 90% tem o fator humano como preponderante. Os outros 10% atribuímos às rodovias, às situações de manutenção de veículos, sinistros e outros fatores que não são possíveis evitar”, mencionou.

Segundo o comandante do BPRp, a suposta tranquilidade em alguns pontos de rodovias leva às ações que colocam em risco a segurança no trânsito. “Nesse período, as pessoas deveriam se deslocar menos, mas continuam se deslocando. Em alguns pontos, as rodovias estão menos movimentadas, o que leva alguns condutores a ultrapassarem os limites de segurança, não obedecendo limite de velocidade, a sinalização e fazendo ultrapassagens arriscadas”, destacou.

Por isso, conforme enfatizou o tenente-coronel Deny Ricardo, é fundamental obedecer às normas de trânsito e também fazer manutenções periódicas no veículo, como a troca da água, de óleo, verificação dos freios, dentre outras ações. “A dica principal é revisar o Código Brasileiro de Trânsito (CTB) e obedecer às regras, ou seja, obedecer à sinalização horizontal e vertical, os limites de velocidade, não utilizar bebida alcoólica quando estiver dirigindo; além de usar o capacete e o cinto de segurança. Fazendo essas medidas e com empatia às outras pessoas diminuiremos a quantidade de acidentes”, reforçou.

O perito criminal Klebson Soares detalhou que o trabalho da perícia nesses acidentes com vítimas fatais consiste na identificação dos fatores e causas que originaram o fato. “A partir do momento em que há um acidente de trânsito com vítima fatal, a perícia criminal é acionada. Nos dirigimos ao local em busca de vestígios para a materialização do fato para documentar, através do laudo pericial. Na busca de vestígios, fazemos as interpretações para dizer o que aconteceu, como e qual foi a causa determinante para aquele acidente”, salientou.

Ainda conforme o perito criminal, o laudo pericial, emitido a partir das análises feitas nos locais com acidentes fatais, fornece subsídio às investigações que podem geral um eventual indiciamento da pessoa que provocou o acidente. “Chegando à causa determinante, será possível estabelecer quem deu causa e responsabilizar quem gerou o acidente. Nós materializamos o laudo pericial, estabelecemos a dinâmica do acidente e isso vai possibilitar a Polícia Civil chamar os envolvidos e aquelas pessoas que deram causa ao acidente, que responderão pelos atos que cometeram”, concluiu Klebson Soares.

Fonte: SSP/SE

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais