Chega ao fim seqüestro de menina

0

Delegada acredita que menina seria obrigada a pedir esmolas
Chega ao fim a angústia da família de Camille Souza Santos, seqüestrada no último sábado, 1º, pela ex-companheira de um vizinho, Josefa Ieda. Através de denúncia, um policial da 2ª Delegacia Metropolitana encontrou a criança durante a manhã numa praça próxima ao Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA), acompanhada de Ieda e de um rapaz.

 

Ambos foram detidos e levados à delegacia para que fosse feito o reconhecimento da menina. Logo após, foram encaminhados para a Delegacia de Grupos Vulneráveis. “Os dois estão sob custódia. O próximo passo será legalizar sua prisão”, afirma a delegada Érica Magalhães. Segundo ela, ainda não se sabe qual a ligação entre o rapaz e Ieda.

 

“A menina está assustada e confusa. Ela não sabe nos informar exatamente o que aconteceu durante esse período. Acredito que o objetivo de Josefa Ieda seria obrigá-la a pedir esmolas”, acrescenta a delegada. “Esse tipo de ocorrência não é freqüente em Aracaju, mas é preciso sempre ter cuidado e manter as crianças sob a vista de seus responsáveis”, aconselha.

 

Camille já reencontrou a família e está na companhia da mãe, Maria Cristina, que conhecia Ieda. O interrogatório dos dois detidos será realizado ainda nesta tarde.

Comentários