Chesf irá adotar vazão mínima de 1.100 m³/s em Xingó

0

A partir de segunda-feira, 28, a vazão da hidroelétrica de Xingó poderá ser reduzida para 1.100 m³/s. O objetivo da alteração é aumentar o nível dos reservatórios para garantir a geração de energia elétrica, evitando com isso o risco de apagão. Hoje a hidroelétrica opera com vazão a 1.200m³/s.

 

De acordo com representantes da Chesf, em reunião realizada ontem, 22, não haverá nenhum dano ao abastecimento de energia. Por outro lado, não estão descartados problemas com o fornecimento de água. Para tentar amenizar os prejuízos na captação de água, a Deso e a Dehidro vão retirar areia dos canais de adução.

 

Outro problema que pode afetar as comunidades ribeirinhas, diz respeito ao principal meio de sobrevivência daquela população, a pesca. A atividade está ameaçada por conta dos bancos de areia que estão se formando que prejudica a reprodução dos peixes, que acontece nesta época do ano.

Comentários