Cidadãos madrugam para tirar Carteira de Identidade

0
Filas no Instituto de Identificação (Fotos: Cássia Santana/Portal Infonet)

Diariamente, cidadãos sergipanos são obrigados a madrugar para enfrentar quilométricas filas na porta do Instituto de Identificação para conseguir a emissão de Carteira de Identidade ou o atestado de bons antecedentes. Há pessoas que chegam por volta das 2h da madrugada na tentativa de conseguir uma senha, limitada, segundo a clientela, em 80 atendimentos diários.

“Esta é a terceira vez que venho e não consigo tirar a primeira via da carteira de identidade da minha filha, que completou 18 anos”, desabafa o segurança José Carlos de Jesus, 40, que reside no município de Estância, onde o serviço não está disponível. Ele revela que nas três vezes que se dirigiu à capital sergipana saiu da cidade às 3h. “Hoje cheguei aqui mais ou menos umas quatro e meia da manhã e já tinha umas dez pessoas na minha frente. Espero ser atendido”, resumiu.

Das outras vezes, segundo José Carlos, ele não conseguiu sequer receber senha, que está limitada a 80 atendimentos. “Nunca consigo porque eles só atendem a 80 pessoas e tem poucos funcionários, aí a gente perde a viagem, perde tempo e o dia de trabalho”, revela. Informações confirmadas pela técnica de enfermagem Acácia Cecília [ela se recusou a divulgar sobrenome]. “Estou aqui desde às 2h40 da manhã”, conta, revelando que estaria enfrentando a fila pela quarta vez para retirar a segunda via da carteira de identidade.

José Carlos: serviço centralizado e dificuldades

“Não temos outra alternativa. Para perda e roubo e para a emissão da primeira identidade, aqui é o único local”, observa o empresário Alois Schzebinger, que vem tentando atendimento desde o mês de maio. “Consegui agendar pela internet para o dia 16 de maio no Ceac, mas lá só para a emissão de segunda via para quem tem a identidade na mão, aí não consegui”, disse. “Desde maio que tento aqui e não consigo”, observa.

O empresário sugere agendamento pela internet para evitar as grandes filas formadas diariamente na porta do Instituto de Identificação. “Eles poderiam marcar agendamento pela internet, como se faz nos Ceacs, e reservar algumas vagas para fila, com certeza isso resolveria este problema”, sugere.

Sem alternativa

O diretor do Instituto de Identificação, Everett Ferreira da Silva, admite o problema, alegando que só dispõe de 54 servidores para fazer o atendimento diário a cerca de 200 pessoas. Ele não vê necessidade do pessoal pernoitar na porta do Instituto de Identificação. “Não precisa vir tão cedo porque aqui só funciona a partir das 7h”, observa.

Alois sugere agendamento pela internet

E quando questionado sobre as filas, o diretor não vê solução. “Não tem como. É ano político e em todo ano político a demanda aumenta e ainda tem gente dos Estados da Bahia e de Alagoas que vêm pra cá para tirar a carteira de identificação porque Aracaju fica mais próximo”, observou.

O diretor revela que não tem como fazer agendamento prévio para a emissão da carteira de identidade e questiona os relatos dos cidadãos. “Quem vem do interior é atendido de imediato, nem distribuo senha”, garante. “Eles dizem o que querem, só para tumultuar”, defende-se. Ele também nega que as senhas são limitadas a 80 atendimentos, observando que diariamente são distribuídas entre 150 a 200 senhas.

Estão obrigados a enfrentar a fila na sede do Instituto de Identificação na avenida Hermes Fontes aquelas pessoas que perderam ou que tiveram o documento extraviado, para a emissão da primeira via para maiores de 18 anos e ainda a emissão de atestado de bons antecedentes, para aqueles que não são cadastrados. As pessoas cadastradas podem adquirir o atestado por meio da internet, no site da Secretaria de Estado da Segurança Pública [www.ssp.se.gov.br].

Por Cássia Santana

Comentários