Ciosp: representante será ouvido no Ministério Público

0

O representante da empresa que administra o serviço será ouvido
O promotor do Ministério Público, Diejaniro Jonas, está ouvindo todos os envolvidos no serviço prestado pelo Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp). O processo surgiu após uma atendente não ter repassado para as equipes de policiais o pedido de socorro de um comerciante que foi assassinado cerca de quatro horas após a ocorrência.

Após ouvir o diretor do centro, coronel Sobrinho, na última terça-feira, 8, o promotor agora quer saber do representante da empresa que administra o serviço de call center do Ciosp qual o treinamento recebido pelos atendentes.

“Vamos saber qual o grau de excelência daquele atendimento, como funciona e qual a capacitação

Militares protocolaram ofício ao MP
em relação aos terceirizados”, explica Deijaniro Jonas, salientando que o representante será ouvido na próxima quinta-feira, 11, no Ministério Público.

O promotor disse ainda que manteve um contato por telefone com o advogado da família do comerciante assassinado. “Ele ligou e pediu para acompanhar o andamento do processo e eu disse que pode contar comigo na medida do possível”, destacou.

O promotor também deverá ouvir a atendente que recebeu a ligaçaõ do comerciante, mas o depoimento ainda não tem data marcada.

Militares

A Associação Beneficente de Servidores Militares de Sergipe (Absmse) protocolou intem 8, um ofício junto ao Ministério Público Estadual, solicitando uma audiência pública para debater melhorias na prestação do serviço por parte do

O promotor Deijaniro Jonas está a frente do caso Foto:Portal Infonet
Ciosp.

De acordo com o gestor da Absmse, sargento Vieira, a falha que existe no Ciosp tem que ser corrigida pois atinge a população e prejudica a imagem dos policiais. “Nós entendemos que aquele serviço deve ser feito por policiais experientes, porque é um serviço de policial”, salienta Vieira, ressaltando que o atendimento do Ciosp expõe o cidadão ao perigo.

Cauteloso o promotor disse apenas que acolheu o pedido de audiência dos militares, mas que ainda não tem data marcada porque essa audiência será o desfecho do caso. “O que se quer não é que haja o retorno de A ou de B, mas que aquele serviço seja prestado de maneira

Militares protocolaram ofício no MP Foto:Absmse
excelente para a sociedade”, afirmou o promotor.

Comerciante

A reportagem do Portal Infonet tentou um contato com o advogado da família do comerciante assassinado para saber o andamento do processo, mas não obteve êxito.

Por Kátia Susanna





Comentários