CMA barra projeto de regulamentação dos mototaxis

0

(Foto: Arquivo Infonet)

O projeto de regularização do serviço de mototaxi na capital sergipana foi considerado inconstitucional pela Câmara Municipal de Aracaju (CMA) em votação realizada na manhã desta quinta-feira, 17 de setembro. Manifestaram-se contra o serviço 11 vereadores e seis foram favoráveis ao projeto.

Votaram a favor da regularização da profissão de mototaxista os parlamentares Danilo Segundo, Ivaldo José, Moritos Matos, Doutor Emerson, Nitinho e Fábio Mitidieri. Os demais foram contrários ao projeto, a exceção dos vereadores Jony Marcos, que não compareceu ao plenário, e Emannuel Nascimento, que não vota por ser presidente da casa.

Doutor Gonzaga, por exemplo, utilizou as estatísticas de acidentes de trânsito envolvendo motocicletas para embasar seu voto. “A regulamentação vai na contramão da vida. Calcula-se que só este ano as motos estarão  envolvidas em pelo menos 30% das mortes em acidente de trânsito no país, totalizando 10.000 vítimas fatais”, disse.

Mas para Fábio Mitidieri, autor da proposta, a decisão da maioria de seus colegas vai de encontro à opinião pública. “Sei que o projeto é polêmico, mas nós temos o respaldo da população”, disse.  

O serviço de mototáxi não poderá mais ser regulamentado via Poder Legislativo. Resta ao Executivo decidir se aprova ou não o projeto, mas em outras oportunidades, o prefeito Edvaldo Nogueira e o superintendente Municipal de Transporte e Trãnsito, Antônio Samarone, já se manifestaram contra.

Alguns mototaxistas compareceram à CMA para acompanhar a votação. O líder da categoria, Jailton Pereira, não foi localizado pelo Portal Infonet para comentar a decisão conjunta dos vereadores.

Comentários