Colônias de férias é sinal de diversão para a criançada e atenção redobrada

0

Brincar na piscina é o momento mais esperado pela criançada, para maior segurança as turmas são divididas por idade
Na época de férias escolares uma boa pedida para a criançada são sempre as colônias de férias. Muitos clubes e shoppings da cidade promovem anualmente pelo menos uma semana de muita brincadeira e aprendizagem. Uma delas que teve início na segunda-feira, 14, e prossegue até esta sexta-feira, 18, está acontecendo no Sesc Atalaia e conta com mais de 140 crianças de 04 e 12 anos.

 

Para tomar conta de toda essa meninada foi mobilizada uma equipe de 30 pessoas, entre professores, profissionais de educação física, oficineiros e guarda-vidas. Além disso, dois estagiários de Medicina e uma técnica em Enfermagem ficam de prontidão para atender qualquer incidente. Apesar de todo o cuidado, tombos e pequenos machucados sempre acontecem.

 

Tiberia Mazzine: atenção redobrada
“Por mais que tenhamos cuidado, qualquer ambiente oferece riscos, principalmente as áreas próximas às piscinas e nos banheiros”, explica José Nunes, Gerente de Esporte e Lazer do Sesc. E sem dúvida o momento mais esperado é o banho de piscina, o que requer atenção redobrada dos profissionais. “Temos que ter muita atenção. E antes de entrarem na piscina nós ainda fazemos um trabalho preventivo e passamos algumas  orientações”, ressalta a guarda-vidas Tiberia Mazzine.

 

Além de se divertirem na piscina, as crianças participam também de diversas atividades esportivas e recreativas, e oficinas de artes. Uma das opções é a oficina de capoeira do Mestre Morcego, da qual Mateus Sales, 10 anos, fez

Emília Guimarães: “a equipe tem que ser grande para dar conta do trabalho”
questão de participar. “Eu já tinha feito antes, mas dessa vez foi melhor porque aprendi mais coisas do que antes”. Para o Mestre, as crianças realmente se sentem atraídas pela capoeira. “Muitos fazem um dia e querem repetir. Porque a capoeira tem a música, a dança, os instrumentos e isso encanta as crianças. Além disso, tem a parte da descoberta e da socialização”.

 

Segurança

 

A segurança e a confiança são requisitos fundamentais para que os pais permitam e queiram que seu filho participe de uma colônia de férias, já que a meninada vai ficar o dia inteiro longe

Melissa Santos, 10 anos,  e sua amiguinha Tiffani Novaes, 9 anos 
de seus olhos. “Quando os pais não sentem segurança vêm acompanhando o filho. Mas quando eles vêem a nossa responsabilidade com as crianças e confiam no nosso trabalho, ficam mais tranqüilos”, explica a recreadora Emília Guimarães Brasil.

 

Para muitos participantes a lista das preferências é extensa e a vontade de voltar nos próximos anos está estampada nos rostos, como é o caso de Melissa Santos, 10 anos. “Gostei do almoço de ontem porque foi batata frita, gosto do banho de piscina, das brincadeiras, e dos professores que são muito atenciosos”.

Por Carla Sousa

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais