Começa desocupação das casas no bairro 17 de Março

0

Famílias não podem circular na área de desocupação (Fotos: Portal Infonet)

Uma operação de reintegração de posse está acontecendo durante todo o dia no bairro 17 de Março. Cerca de 400 policiais militares estão no local para realizar a desocupação de mais de 800 famílias que estão ocupando casas irregulares  da Prefeitura Municipal de Aracaju desde novembro de 2012.

Muitas famílias começaram a desocupar as casas na noite da última quarta-feira, 20. Já outras famílias permanecem no local e afirmam que não vão sair. “Não vou deixar a minha casa, pois eu tenho o cadastro. Não tenho para onde ir. A prefeitura cortou meu auxílio moradia e agora querem me tirar da casa. Eles garantiram que eu tinha ganhado a casa no sorteio”, conta a moradora Marizeta Barbosa.

Várias ruas foram bloqueadas com pedras por moradores para evitar a entrada da Polícia Militar e até o acesso da imprensa foi monitorado por meio de um cadastro feito pela PM. Os policiais estão espalhados por toda área do bairro em pontos estratégicos. Os populares também estão sendo impedidos de circular na área onde está ocorrendo a desocupação.

Jovem alega que foi agredido

A dona de casa Maria Amália mora há mais de um ano nas casas populares do 17 de março. Ela disse que não tem a escritura da casa, apenas um recibo do programa Minha Casa Minha Vida. “Tenho este recibo, mas mesmo assim tenho que desocupar a casa. Agora não sei para onde ir”, lamenta.

Agressão

Um jovem alegou que sofreu agressões por parte de alguns policiais. O fato teria ocorrido na madrugada desta quinta-feira quando o jovem estava com outros populares em frente aos apartamentos que também serão desocupados. “Só fui defender um amigo pedindo para eles não baterem nele, e acabei apanhando também”, conta o jovem que não quis se identificar.

Polícia

Algumas famílias resistem a desocupação

De acordo com o coronel Jackson Nascimento, a desocupação está ocorrendo de forma pacífica. “Até o momento não houve resistência e tudo está ocorrendo de forma pacífica. Ontem tivemos a apreensão de 150 pneus que seriam queimados hoje”, explica o coronel.

Quanto as denúncias de agressão, o coronel Jackson informou que os policiais foram orientados a agir de forma pacífica. “Já esperávamos por essas falácias, mas o operação está sendo toda filmada e queremos terminar a operação de forma pacífica”.

No local da desocupação, há cerca de 400 policiais envolvendo a Rádio Patrulha, Batalhão de Choque e Polícia Montada. Além disso, há também unidades do Corpo de Bombeiros e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência e Emergência.

Cerca de 400 policiais estão no local

Por Adriana Freitas e Kátia Susanna

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais