Comerciante é morto a tiros em plena rua no interior

0
Corpo foi removido pelo IML (Foto: Arquivo Portal Infonet)

O comerciante Márcio dos Santos, 34, foi assassinado a tiros no início da noite desta sexta-feira, 7, na avenida D. José Thomas, próximo a um supermercado, na cidade de Propriá. Ele estava trabalhando em uma banca, comercializando carne, quando foi alvejado por vários tiros.

A autoria do crime é desconhecida. As informações não são precisas. A família recebeu a notícia por telefone. Algumas pessoas disseram que o crime teria sido praticado por dois homens que teriam se aproximado dele a pé e outras informam que os criminosos teriam fugido em um veículo, não identificado.

A polícia não descarta a possibilidade do assassinato ter sido motivado por vingança. De acordo com os primeiros levantamentos realizados pela equipe do 2º Batalhão da Polícia Militar, há cerca de um ano, a vítima teria se envolvido em um homicídio e Márcio teria agido em legítima defesa. Para os policiais militares, a morte dele pode estar relacionada àquele homicídio, mas o crime será investigado pela polícia civil.

Na manhã deste sábado, 8, familiares da vítima chegaram ao Instituto Médico Legal (IML) adotando as providências para liberação do corpo para sepultamento. Um dos irmãos, que prefere não ser identificado, não esconde a revolta com a violência. “Meu irmão era um trabalhador. Ele trabalhava como auxiliar de serviços gerais e nas sextas-feiras matava porco para vender e morreu trabalhando”, desabafa. “Mas filho de pobre, neste país, é como cachorro jogado em vala”, lamenta, acreditando que o crime ficará impune.

Acidente

O Instituto Médico Legal também registrou a morte de Emanuel Temístocles Santos Roberto, 26, vítima de um acidente de trânsito. O corpo chegou ao IML às 5h30 da manhã deste sábado e aguarda os familiares para liberação.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais