Comerciante: três pessoas são presas

0

Henrique Santana disparou contra o comerciante (Foto: Portal Infonet)

A polícia civil prendeu dois adolescentes acusados de matar o comerciante Manoel Manoel Messias dos Santos, 35 anos, no último dia 9 de janeiro no bairro Luzia.

De acordo com a polícia, o autor do disparo que vitimou o comerciante foi Henrique Santana Nascimento, 18 anos, que foi preso na tarde, de quinta-feira, 20, em Maceió (AL). O outro adolescente, de 17 anos, que teria participado do assalto foi preso na manhã do mesmo dia, no bairro Bugio, em Aracaju (SE).

As prisões foram coordenadas pelas delegadas da 1° Delegacia Metropolitana, Thereza Simony Nunes e Maria Zulnária de Oliveira, que tiveram o apoio da Coordenadoria de Polícia da Capital, além do Complexo de

Prisão do menor(Foto: Sandoval Notícias)
Operações Especiais da Polícia Militar (COE), Divisão de Inteligência e Planejamento Policial (Dipol) e Grupamento Tático Aéreo(GTA).

De acordo com a delegada Zulnária, após a divulgação dos retratos falados dos suspeitos, o disque denúncia foi o principal canal da polícia. “No primeiro momento o retrato falado foi importantíssimo, porque a população começou a ligar. Nós iniciamos o trabalho do zero e com a ajuda da população criamos uma linha de investigação que culminou na prisão dos acusados”, explica.

A delegada informou que os dois confessaram o crime e relataram detalhes do assassinato. “Eles disseram que escolheram o bairro Luzia, porque era um local de gente rica e quando passaram pela

Delegados detalham as prisões em coletiva (Foto:Portal infonet)
rua do comerciante perceberam que seria fácil a abordagem”, explica.

Os dois confessaram que roubaram a quantia de R$ 1 mil, além de algumas jóias. “Eles dividiram tudo. Quinhentos reais para cada um, uma pulseira e um anel de ouro para um, uma corrente e uma aliança de ouro para o outro”, relata Zulnária.

A delegada Thereza Simony também ressaltou que durante uma prisão no bairro bugio, a mãe do menor acabou sendo presa. “Ele tentou fugir e teve a ajuda da mãe, que também está detida não só por ajudar na fuga, mas por receptação de objetos roubados, pois encontramos dentro da casa dela a corrente, a pulseira e os celulares que foram roubados das vítimas” relata.

A mãe do menor foi identificada como Rita de Cássia dos Santos, que será conduzida até a 4° Delegacia Metropolitana. De acordo com as delegadas o menor irá para delegacia especializada e o maior ficará na 1° DM, a disposição da Justiça.

Superintendente

Rita de Cássia, mãe do menor
De acordo com o superintendente da Polícia Civil, João Batista, o latrocínio é um dos crimes mais difíceis de serem elucidados. “Esse crime é um dos mais bárbaros, já que autor e vítima não tem nenhum tipo de relação, não existe vingança, ameaça. O que dificulta a elucidação, porque o motivo é apenas furtar objetos, na maioria das vezes de valor mínimo”, pontua.

João batista ainda ressaltou o trabalho realizado pelos policiais civis e militares. “Foi um trabalho brilhante, elucidado com bastante rapidez, e esperamos que essse criminosos sejam julgados de maneira exemplar e que possam pagar pelo crime que cometeram.

Por Alcione Martins

Comentários