Comoção marca o velório da jovem assassinada no Bugio

0
Mãe amparada por amigas (Fotos: Portal Infonet)

“Eu já pedi perdão a Deus várias vezes pelo que meu coração deseja: que esses marginais paguem na mesma moeda, porque se prenderem hoje, amanhã soltam e logo eles vão pras ruas matar mais gente. Eles não podiam ter feito isso com a minha neta e nem acabar com a nossa família desse jeito”. O desabafo foi feito no final da manhã desta quinta-feira, 29 pela avó da jovem Gabriela da Purificação Silva dos Santos, 18, assassinada na noite desta quarta-feira, 28 na porta do Colégio Paulo Costa, conjunto Jardim Centenário.

Inconformada e sem conseguir segurar as lágrimas, d. Maria Clemilda de Jesus Santos disse que a família e os amigos aguardam por justiça. “A gente quer justiça. Eles tiraram a vida de uma inocente para roubar R$ 10 e um celular. Gabriela era uma menina muito alegre, minha neta era uma menina muito alegre. Veja a situação da minha filha e do meu genro. Estão acabados. Perderam a filha tão nova, saindo da escola. Alguém tem que fazer alguma coisa para acabar com essa violência meu Deus”, completa durante o velório na casa da jovem.

Pai desolado

Familiares e amigos lotaram a casa e todo o trecho. “A gente não se conforma, a violência está demais, os jovens chegam cansados do trabalho, vão para a escola e ainda morrem na saída por causa de um celular. Ficam dizendo que ela reagiu, mas se isso aconteceu não era motivos para matar. Não justifica”, lamenta a colega Fernanda Santana.

Gabriela saia da escola por volta das 21h com uma colega quando foi abordada por dois jovens [suspeita de que são adolescentes], sendo que um apontou a arma e pediu o celular, que teria enganchado na bolsa e a adolescente correu, quando recebeu os tiros na cabeça.

Avó: "Deus me perdoe, mas meu desejo é que paguem na mesma moeda"

“Eu quero justiça porque minha filha morreu de graça, sem fazer qualquer maldade”, acrescenta chorando muito, o pai da jovem, Eugênio Silva Santos enfatizando que por serem de Frei Paulo, o sepultamento será esta tarde no município.

Paz

Preocupados com o crescimento da violência na localidade, familiares e amigos prometem fazer uma caminhada pela paz a partir das 19h de hoje, saindo do final de linha do conjunto Bugio.

“A comunidade está assustada e vai realizar uma caminhada pela paz, além disso, vamos entrar em contato com o prefeito João Alves Filho para solicitar a presença da Guarda Municipal. Enquanto acontecia o velório, outra menina saia de uma escola particular aqui nas proximidades e foi surpreendida por assaltantes que a abordaram e levaram o celular”, enfatiza o vice-presidente da Federação das Associações Comunitárias de Sergipe, José Aragão.

                                                                                               

Amigas lamentam 

Pessoas inconformadas ao lado do caixão

Velório na casa da jovem

Familiares e amigos lotaram a rua

Por Aldaci de Souza

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais