Comunidade interdita via em protesto à morte de jovem

0

Via foi interdita em protesto à morte da jovem Laísa Santos Andrade (Fotos: Portal Infonet)

Tenente Lemos explica que manifestantes se dispersaram após a chegada da Tropa de Choque

A rodovia João Bebe Água, no trecho compreendido entre a Universidade Federal de Sergipe e o conjunto Rosa Elze, foi interditada na noite desta terça-feira, 11. Pneus foram queimados e três ônibus do transporte coletivo foram depredados por moradores revoltados com o crime contra a jovem Laísa Santos Andrade, 16, encontrada morte em mangue no povoado Barreiro, localizado na região.

A informação do Tenente Lemos da Tropa de Choque é de que moradores tentaram linchar o homem suspeito de ter sequestrado e matado a garota, mas foram impedidos pela Polícia Militar, que realizou a prisão do acusado. “Como os moradores não conseguiram linchar o suspeito, em virtude de a PM ter sido solicitada e ter preservado vida dele, eles resolveram interditar a via como forma de se manifestar e chamar a atenção da sociedade para a morte da adolescente”, explica o tenente.

Ainda de acordo com o Tenente Lemos, algumas viaturas da PM tiveram os pneus furados. “A rua onde ocorre essa situação é bastante escura, então, quando as viaturas estacionaram e foram atender essa ocorrência, as pessoas furaram os pneus dos carros, inclusive de uma viatura do Batalhão de Choque”, afirma.

Apesar da confusão, o tenente afirma que não houve confronto entre a polícia e a Tropa de Choque. “Fui em busca de diálogo com os possíveis líderes da manifestação, porém, ao ver a guarnição, a maioria do pessoal se dispersou”, explica.

Além da Polícia Militar e a Tropa de Choque, o Corpo de Bombeiro foi acionada para conter as chamas e desobstruir a via.

O suspeito, que ainda não teve o nome divulgado, é morador do povoado Barreiro e foi a última pessoa vista na companhia da vítima. Ele foi levado à Delegacia Plantonista de Aracaju, onde deverá prestar depoimento.

Transporte

Três ônibus do transporte coletivo foram depredados

Viaturas tiveram pneus queimados (Foto: internauta)

Dois ônibus que fazem a linha Eduardo Gomes/Zona Oeste e um que faz a linha Tijuquinha/Osvaldo Aranha foram depredados. A informação é que os manifestantes obrigaram os passageiros a descer e em um ato de violência danificaram os veículos. Revoltado, um dos funcionários da empresa de transporte coletivo desabafa. “O transporte já sobre com problemas e as pessoas ainda fazem isso. Agora está lá, o terminal do Campus Universitário lotado de estudantes que querem ir para casa e não tem ônibus suficiente”, lamenta.

Por Verlane Estácio

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais