Condenado homem que atropelou e matou idosa em Aracaju

0
Dona Dora: morte por atropelamento intencional (Fotos: Arquivo Portal Infonet)

Foi condenado a mais de 16 anos de reclusão Pedro Aragão Neto, que jogou o veículo em cima da calçada de uma residência no bairro Industrial, que culminou com o atropelamento e morte da idosa Maria Auxiliadora Teixeira, 61. O crime aconteceu no dia 12 de março de 2011, no bairro Industrial, e o acusado sentou no banco dos réus, em júri popular, nesta terça-feira, 28, por homicídio doloso.

A sentença foi anunciada à noite pela juíza Soraia Gonçalves, da 8ª Vara Criminal de Aracaju, estabelecendo pena de 16 anos e seis meses de reclusão por homicídio qualificado e também a 10 meses e três dias de reclusão por crime de trânsito previsto no Código Penal Brasileiro (CPB). Conforme os autos, Pedro estava conduzindo o veículo, um Uno de cor branca e placa HZM 2417, sob influência de bebidas alcoólicas e teria jogado o carro contra a calçada com o intuito de atingir um desafeto.

Como consequência, Pedro também foi condenado a pagamento de multa no valor de 1/3 do salário mínimo vigente, além de perder o direito à habilitação para conduzir veículo.

Local onde o crime aconteceu em 2011

Na ótica do Ministério Público, Pedro estaria embriagado e teria arremessado “conscientemente o carro contra a calçada”, onde a idosa, conhecida como Dora, estava acompanhada pelo filho Antonio Teixeira Sobrinho e pelos vizinhos Maria Núbia dos Santos e Jorgival Gomes da Silva.

De acordo com a sentença, Pedro aguardará a apelação em liberdade.

Por Cássia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais