Continua luta por anistia dos funcionários da extinta Petromisa

0

Funcionários da Petromisa esperam por negociações
Enquanto os funcionários da Petrobras comemoravam aniversário da empresa, os antigos funcionários da extinta Petromisa faziam manifestação na porta da empresa solicitando anistia. De acordo com o diretor do Sindipetro AL/SE, César Augusto Azevedo, hoje faz 41 dias que eles estão ‘acampados’ na porta da empresa e só irão sair depois que tiverem alguma sinalização de discussão com a direção da empresa.

“Só queremos nossa anistia que o governo Lula não cumpriu. Estamos há 14 anos nesta luta e diversos companheiros já foram a óbito neste período e não tiveram seus direitos acertados”, diz o sindicalista acrescentando que estão solicitando somente que se cumpra a lei.

De acordo com Cezar Augusto, 420 empregados já retornaram através da Justiça, mas 250 ainda lutam pela anistia. “Muitos já tiveram problemas de saúde por causa desta luta”, alarma.

O gerente geral da Petrobras/SE, Eugenio Dezen, confirmou o número de anistiados recebidos e explica que todos foram através de ordem judicial. “A empresa pretende receber todos que forem absorvidos por lei”, comenta ele, acrescentando que muitos não eram funcionários na época ou não entraram com o processo na época adequada.

“Eu não recebo eles para uma conversa porque não tenho autoridade para isso. Quem está resolvendo é o pessoal do recurso humano e jurídico do Rio de Janeiro com Paulo Otto”, informa.

 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais