Corpo de jovem desaparecida é encontrado em mangue

0
Laísa Santos Andrade estava desaparecida desde o último dia 6 (Foto: facebook/sãocristóvãocomoeuvejo

Na tarde desta terça-feira, 11, uma adolescente foi encontrada morta na área de manguezal do Jardim Universitário, município de São Cristóvão. O corpo pertence à jovem Laísa Santos Andrade, 16, desaparecida no último dia 6. A polícia relata que a vítima se encontrava parcialmente enterrada, com o rosto desfigurado.

O assessor de comunicação da Secretaria de Segurança Pública (SSP), Lucas Rosário, afirma que o corpo foi encontrado por populares. “Moradores da área passaram no local, avistaram o corpo e chamaram a polícia. Os policiais chegaram ao local por volta das 16h30, e encontraram o corpo da vítima atolado no mangue. A delegada Jaciara Mendonça, da delegacia de São Cristóvão, confirmou a identidade junto à família”, afirma.

O Instituto Médico Legal (IML) e o Instituto de Criminalística foram acionados para realizar a remoção do corpo. Major Paiva, assessor de comunicação da Polícia Militar (PM), ressalta que o caso gerou muita comoção entre os moradores, que se mobilizaram para iniciar as buscas.

As informações que circulam das redes sociais afirmam que vizinhos relatam ter ouvido pedidos de socorro vindos da casa de Laísa no dia do seu desaparecimento. Ao chegar ao local, a família teria encontrado sinais de arrombamento nos fundos da casa, que estava vazia.

De acordo com o Major Paiva, polícia e familiares mantém a suspeita sobre o possível responsável pelo desaparecimento.   “O suposto autor do crime é morador da comunidade Barreiro, onde está localizada a casa de Laísa, e foi a última pessoa vista em companhia da vítima. Após o corpo da vítima ter sido encontrado, moradores foram até a casa do suspeito no intuito de iniciar um linchamento”, explica.

A reportagem do Portal Infonet entrou em contato com a delegada Jaciara Mendonça que novamente confirmou a informação de que o corpo era de Laísa. Sobre as circunstâncias em que o sequestro teria acontecido, a delegada se limitou a dizer que somente a Assessoria de Comunicação da Secretaria de Segurança Pública (SSP) poderia fornecer mais detalhes na manhã desta quarta-feira, 12.

Por Nayara Arêdes e Verlane Estácio

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais