Correios: categoria rejeita proposta e continuam com a greve

0

Categoria rejeita proposta apresentada pela empresa
O segundo dia de greve dos funcionários do Correios em Sergipe foi marcado por manifestações em frente à agência localizada na Rua do Acre, bairro Siqueira Campos. De acordo com o presidente do Sindicato dos Funcionários da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (Sintect), Sérgio Lima, na manhã desta quinta-feira, 17, funcionários foram impedidos de entrar na empresa.

“Infelizmente desde o inicio do movimento grevista enviamos ofício para a direção da empresa para avaliar a situação do percentual de funcionários que seriam mantidos e também para tratar da questão salarial, mas a empresa não atendeu as solicitações. Hoje nos deparamos com os portões fechados e sem poder usar o banheiro ou beber água. Chamamos a Polícia Federal que auxiliou nas negociações e resolvemos essa questão”, explica.

Na noite dessa última quarta-feira, 16, a empresa apresentou uma proposta à categoria. A estatal garantiu, entre outros benefícios, reajuste salarial de 9% em acordo bianual e aumento no valor do vale-refeição de R$ 20 para R$ 21,50 por dia. O representante do Sintect em Sergipe afirmou que os funcionários não aceitam a proposta e vão continuar com a greve. “Essa proposta apresentada pela empresa já foi rejeitada pela maioria dos estados brasileiros. A empresa ofereceu esse aumento relativo a dois anos e apenas R$100,00 para cada funcionário que entrou a partir de 2008, beneficiando apenas cerca de 10% dos servidores”, esclarece José Ailton.

Em greve por tempo indeterminado os funcionários dos Correios cruzaram os braços em 21 estados para cobrar reajuste salarial de 41,03% e aumento de R$ 300 no piso da categoria, além de redução da jornada de trabalho e contratação de mais servidores por concurso.

 Por Kátia Susanna

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais