Correios esperam fim da greve para esta semana

0
Correios: dificuldades para entregar correspondências (Foto: Portal Infonet)

Os diretores da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (EBCT) têm a perspectiva da greve dos carteiros ser encerrada ainda esta semana. O gerente de distribuição da empresa em Sergipe, Félix de Farias, informou que o Tribunal Superior do Trabalho (TST) julgará a greve na próxima quarta-feira, 12. “Esperamos que a greve seja encerrada e na quinta-feira tudo voltará ao normal”, declarou.

O gerente explica que a greve foi deflagrada no dia 5 de fevereiro porque a empresa modificou o plano de saúde e foi criada a caixa de assistência, mas eles consideraram que as modificações seriam ilegais. “Mas na sexta-feira a justiça julgou a ação e não viu ilegalidade”, considerou o diretor.

A greve está prejudicando, segundo o diretor, a entrega de correspondência. Mas os serviços de Sedex e as encomendas estão regularizadas, apesar de estar sendo entregue com certo atraso. O diretor faz um apelo aos clientes para que evitem de buscar as correspondências na agência dos Correios porque a equipe encontra dificuldade para selecioná-las. “As que estão sendo selecionadas, estão sendo entregues”, comentou o diretor.

As faturas e correspondências bancárias estão chegando com atraso. Para evitar transtornos, o diretor Félix de Farias orienta a população a entrar em contato diretamente com os credores e solicitar o código de barras, que permitirá o pagamento da fatura nos pontos bancários e nas casas lotéricas.

O Portal Infonet tentou contato com os diretores do Sindicato dos Trabalhadores dos Correios (Siditect) mas não obteve êxito. O Portal permanece à disposição dos dirigentes do sindicato. Infomações podem ser encaminhadas através do e-mail jornalismo@infonet.com.br ou por telefone (79) 2106 8000.

Por Cássia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais