Covid-19: líderes evangélicos pedem abertura dos templos religiosos

Segundo o pastor, segundo ele, o papel dos cultos neste momento é contribuir para que muitas pessoas tenham um conforto emocional e espiritual (Foto ilustrativa: redes social/ Iurd)

Líderes de igrejas evangélicas se reuniram nesta última quarta-feira, 28, para tratar dos impedimentos do Governo do Estado para realização de cultos, mesmo com medidas de restrição e prevenção planejadas. Segundo os pastores, eles enviarão ao governador Belivaldo Chagas (PSD) um ofício manifestando a discordância ao impedimento e voltando a solicitar a reabertura das Igrejas.

Segundo o presidente da União dos Ministros Evangélicos de Sergipe (Umese), pastor Jorge Abreu, o desejo dos líderes religiosos é promover ainda mais uma relação dos fieis com a fé. “Queremos nos somar enquanto igreja a este momento difícil. O poder da fé, da oração, promovem milagres”, avalia o religioso. Ainda segundo ele, o papel dos cultos neste momento é contribuir para que muitas pessoas tenham um conforto emocional e espiritual.

O pastor argumenta ainda que caso os templos sejam reabertos os líderes irão adequar as celebrações às recomendações das autoridades sanitárias. “Essa abertura seria muito cuidadosa. Nós iríamos respeitar o distanciamento entre as pessoas, uso de máscaras e álcool em gel, por exemplo”, justifica o pastor Jorge Abreu.

Ele também reitera que a maioria dos fieis não têm graves problemas de saúde. “Além do mais, muitos que frequentam a igreja são pessoas saudáveis, não apresentam grandes doenças. O que podem fazer também é realizar diferentes cultos ao longo dia dia. Exemplo: dois cultos de manhã e dois à tarde com públicos específicos”, destaca Abreu. “A Igreja é um lugar essencial que exerce importante papel de contribuição espiritual, emocional e social na vida das pessoas”, completa.

por João Paulo Schneider 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais