Criminosos abrem fogo e matam três na Rodoviária Velha

0
Duas das vítimas morreram nas proximidades da feira que existe no local (Foto: Reprodução/Informações Policiais) 

Um triplo homicídio foi registrado na noite desta sexta-feira, 24, na região do Terminal Luiz Garcia, mais conhecido como Rodoviária Velha. AS vítimas foram identificadas como Junior Sales dos Santos, 23, Alisson Gabriel Sena Santos, 18 e Everaldo Miguel da Silva Filho, 16. 

De acordo com o major Barbosa, comandante do 8º Batalhão da Polícia Militar de Sergipe, responsável por coordenar o policiamento naquela região, os três rapazes estavam juntos quando foram surpreendidos por criminosos em um veículo. “Um dos atingidos chegou a correr para um supermercado, mas não resistiu”, afirmou.

Ainda segundo o major, os primeiros levantamentos da Polícia revelam que as execuções têm relação com outros três homicídios ocorridos no final de outubro naquela mesma região. “É uma região problemática e a suspeita é de que seja o tipo de crime de revanche por conta daquelas outras mortes, que envolve também o tráfico de drogas naquela região e demais zona norte. Temos a informação de uma placa de carro e a polícia está atuando com seu setor de inteligência”, pontuou.

O boletim técnico da Central de Regulação as Urgências (CRU) aponta que duas das vítimas ainda chegaram a ser atendidas pelas equipes do Serviço Móvel de Urgência, mas em decorrência dos ferimentos acabaram não resistindo e morrendo no local. Há informações sobre uma quarta pessoa ferida, mas que teria sido removia por terceiro. Nossa reportagem não conseguiu contato com o Hospital de Urgência de Sergipe para saber mais detalhes.

No início desse mês nossa reportagem conversou com alguns comerciantes daquela região que mostraram preocupação com uma série de crimes recentes, principalmente relacionados a rixas entre gangues rivais que brigam pelo domínio do tráfico de drogas. O caso será investigado pela Polícia Civil.

Por Ícaro Novaes

A matéria foi alterada às 8h14 do dia 27 de novembro, para corrigir o nome das vítimas divulgadas erroneamente no boletim do Instituto Médico Legal à  imprensa no sábado, 25. 

Comentários