CUT é contra volta dos parquímetros

0

No início da semana foi divulgada a intenção da Prefeitura de Aracaju, por meio da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT), em lançar o edital que vai regulamentar o sistema de estacionamento rotativo da cidade e escolher a empresa que será responsável pela administração do novo modelo. Enquanto isso, os vereadores de Aracaju Fábio Mitidieri e Ivaldo José (PDT) e Joselito Vitale (DEM) estão defendendo o retorno do controle dos parquímetros para a iniciativa privada. 

Em assembléia, os vereadores fizeram declarações que a situação atual dos estacionamentos é ruim porque está permitindo que os flanelinhas tenham nos estacionamentos, suas fontes de renda para sustentar seus familiares. Para os vereadores, a privatização do Centro da capital vai melhor a situação do trânsito e garantir vagas de estacionamento a todos. Além disso, eles afirmam que o novo edital está sendo elaborado com base nas sugestões e reclamações da população. No entanto, apesar das afirmações, não existe nenhum tipo de consulta à população quanto à situação dos estacionamentos do Centro de Aracaju. 

Até o início do ano, as atividades que envolvem o estacionamento rotativo vinham sendo exercidas pela empresa Varca Scatena. Encerrado o contrato, a Prefeitura de Aracaju assumiu provisoriamente o serviço, enquanto o novo edital estava sendo concluído. Diante da luta que a sociedade civil tem travado, a Central Única dos Trabalhadores (CUT/SE) dá seguimento à sua atuação efetiva contra a privatização do centro da cidade.

“Em épocas eleitorais é comum o debate de “defensores do povo”. No entanto, é nesses momentos que nós, sergipanos, podemos perceber, de fato, quem defende a população e quem defende os lucros do empresariado. A postura dos três vereadores é inadmissível. O debate que deveríamos está fazendo é o cancelamento definitivo dos parquímetros para que os motoristas possam escolher se paga um estacionamento privativo ou não. O que não dá é não garantir escolha aos cidadãos aracajuanos”, afirmou Roberto Silva, Secretario de Juventude da CUT/SE.

Roberto ainda comentou sua indignação com relação ao sarcasmo como foi tratado a questão dos flanelinhas. “Caso os falados vereadores entendam que os flanelinhas estejam cometendo alguns erros, o dever dos vereadores dever ser pressionar a gestão municipal para regularizar a profissão de flanelinha, e não a privatização dos estacionamentos do Centro. Assim, cada motorista poderá dá, ou não, aos flanelinhas o valor que assim entender, mas sem imposição”, finalizou Roberto Silva.

Fonte: CUT

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais