Da cultura nerd ao empreendedorismo dos games

0
Gabriel Menezes: da paixão pelo jogo ao empreendedorismo (Fotos: Cássia Santana/Portal Infonet)

Não basta a aptidão para dominar a linguagem tecnológica dos jogos eletrônicos. Além de pacientes, os nerds, geeks e gamers também se dedicam a projetos pessoais e há aqueles que deixam de ser seguidores para se dedicar ao empreendedorismo, tendo como foco, claro, o público com o qual ele sempre se relacionou.

De olho neste nicho, observando os novos conceitos e comportamentos daquele público, Gabriel Menezes, 21, abandonou a academia e se tornou empreendedor. Ele estava matriculado nos cursos de economia e também de administração, apreciava jogos eletrônicos, mas tomou um outro rumo na vida pessoal para se tornar agente autônomo de investimento. “Agora eu estou focado nos estudos empreendedores”, observou.

Percebendo a falta de espaço para reunir os nerds que saíram das tocas e se tornaram geeks, Gabriel criou em Aracaju uma loja específica, instalada em uma galeria na Praia 13 de Julho, para recepcionar este público, promovendo disputas entre os amantes dos variados games. Neste reino, Gabriel se declara geek e criou um ambiente otaku, com o objetivo de reunir fãs das animações japonesas. “Gosto deste universo geek, composto por personalidades que também têm vida social”, observa.

Giordano: paixão pela temática dos games

Sempre às quartas-feiras, quintas, sextas e aos sábados, o espaço recebe verdadeiros campeões, na maioria personalidades masculinas [nerds, geeks e gamers], que se debruçam sobre as mesas dedicados a jogos de estratégia e RPG de cartas. O limite mínimo de participantes é de oito, mas em se tratando de máximo é o infinito, conforme brinca Antonio Neto, funcionário da loja.

O analista de sistema Giordano Santos não esconde a paixão por jogos estratégicos, coleciona os personagens dos games e filmes preferidos e se reúne com os amigos frequentemente para participar de verdadeiros torneios. Os encontros geralmente acontecem em casa, onde o ambiente do quarto é bem propício para as jogatinas virtuais. O grupo se empolgou e criou o próprio controle arcade para PC, que eles usam nestes momentos de entretenimento. “Sempre que marcamos para jogar, levamos o nosso controle”, diz.

Trabalhando na função de programador sênior, o estudante Vinícius Souza, 22, do curso de estatística, está empolgado e garante que já tem sonhos transformados em realidade. O primeiro, segundo revelou, a criação de um pacote de aplicativos do Linux e o outro, a criação do farra mil grau.com, um sistema modular de gerenciamento financeiro de empresa que ele utiliza para realizar os eventos que ele mesmo organiza. “Foi uma das maiores realizações: ver o meu sistema operando no meu dia a dia, eu operando o meu próprio sistema”, observou.

Vinícius: transformando sonhos em realidade

Neste ano, Vinícius conheceu a sede de uma rede social famosa, em San Francisco, na Califórnia, e ficou encantado. “A sede do facebook é um bairro. Lá tem tudo: lanchonete, salas para jogos, sorveteria… A pessoa que está trabalhando se sente livre e, quando volta ao ambiente de trabalho convive com pessoas do seu estilo”, observou.

Amante de ficção científica, o publicitário Gabriel Seabra, 24, o Panda como é conhecido entre os amigos no mundo geek, criou um canal de jogos na internet. “Sinto que aqui há uma carência e eu busco fazer um conteúdo diferente para mostrar os jogos menos conhecidos”, ressalta o publicitário. Panda aparece, na gravação atuando, dominando os jogos que considera mais curiosos e, posteriormente, grava o texto, que contém um roteiro comparativo com observações destacadas para os atrativos. “Não falo enquanto jogo, faço a gravação para depois fazer a edição”, explica.

Por Cássia Santana

Comentários