Decapitado: Homem é preso, mas nega crime

0

O jovem foi encontrado decapitado, crime permanece sem autoria (Foto: Reprodução Arquivo Portal Infonet)
Mais de um mês após o crime que chocou a população sergipana, onde um jovem foi encontrado sem cabeça na praia, a polícia continua investigando o caso. De acordo com o delegado da Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), Flávio Albuquerque, um homem chegou a ser preso suspeito de ter praticado o crime, mas negou a participação.

O delegado explica que o traficante preso foi interrogado, mas não confessou o homicídio. Como já tinha mandado de prisão em aberto por conta de um homicídio, o suspeito permanece preso.

Flávio Albuquerque ressalta que a vítima Kévio Alves tinha envolvimento com drogas, torcidas organizadas e pichações e que este histórico dificulta a autoria do assassinato, mas as investigações vão continuar. “A vítima estava recebendo ameaças, mas não se abriu para a família,

O delegado Flávio Albuquerque investiga o homicídio
chegando a dizer que se falasse o autor, a família também correria riscos”, conta.

O delegado salienta que entende que existe medo na hora da denuncia, mas garante que todas as informações podem ser passadas sem identificação através do 181 ou mesmo ligando para o DHPP (079) 3251-3181.

Crime

No dia 17 do mês passado o corpo de um homem foi encontrado decapitado na praia José Sarney, localizada na Zona de Expansão da capital sergipana. A cena do crime chocou até mesmo policiais experientes do Departamento de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), que passam a investigar o caso. Populares que passavam pelo local lamentaram a violência.

Por Kátia Susanna

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais