Defesa Civil interditará primeiro pavimento do Palace

0
Primeiro pavimento do edifício será interditado completamente na segunda (Foto: Arquivo Portal Infonet)

A Defesa Civil interditará completamente o primeiro pavimento do Hotel Palace. A interdição foi confirmada pelo major Luciano Queiroz, secretário executivo da Defesa Civil Estadual, e será realizada na próxima segunda-feira, 9, como medida preventiva para evitar incêndios.

Segundo o major Queiroz, a medida pela interdição total do primeiro pavimento é consequência da atitude de alguns comerciantes que desobedeceram às orientações e voltaram a utilizar o espaço como depósito, o que, na ótica do major, agrava os riscos de incêndio e consequente ruptura da estrutura Hotel Palace. A desobediência, conforme o major, foi constatada na última vistoria realizada pela equipe da Defesa Civil no local.

Esta semana, a equipe da Defesa Civil esteve reunida com os responsáveis pela edificação. Apenas representantes da Secretaria do Patrimônio Público (SPU) não compareceram, apesar do convite. Por telefone, o represente da SPU em Sergipe informou ao major Queiroz que iniciará as obras no próximo dia 18 para retirar todo material que oferece risco. O major informou que enviará ofício ao representante da SPU para que ele se manifeste oficialmente. “Informação de boca não serve”, alerta.

Segundo o major Queiroz, o Governo do Estado informou que está apenas aguardando a liberação de licenças ambientações para iniciar as obras na parte administrada pela Secretaria de Estado do Turismo. O condomínio do Hotel Palace, por sua vez, também tem pendências: falta adotar medidas para corrigir toda a parte elétrica.

Estas pendências, segundo o major Queiroz, devem ser solucionadas até o próximo dia 30 quando a Defesa Civil encaminhará relatório para o Poder Judiciário, que suspendeu a interdição total do imóvel atendendo pleito do condomínio que conseguiu mostrar através de perícia por ele contratada que o imóvel não corre risco de desabamento. Em decisão, o desembargador Alberto Romeu Gouveia acatou os argumentos do condomínio para determinar a interdição parcial e concedeu prazo, até o próximo dia 30 para a Defesa Civil apresentar os relatórios sobre a situação do imóvel a partir das obras que cada ente responsável pelo imóvel foi obrigado a realizar.

Por Cassia Santana

Comentários