Defesa Civil Municipal vai priorizar prevenção de acidentes

0

Quem imagina que o trabalho da nova Coordenadoria Municipal de Defesa Civil, cuja criação foi oficializada no último dia 5 pelo prefeito Edvaldo Nogueira, pretende se concentrar apenas nas situações de emergência – como casos de chuvas intensas com desabamentos e vítimas desabrigadas – deve saber que o maior desafio do órgão é, na verdade, criar na população a cultura da prevenção.

Para conscientizar os aracajuanos quanto à importância de desenvolver ações que evitem ou minimizem desastres, a Coordenadoria Municipal de Devesa Civil do município contará com a ajuda de parceiros. Órgãos como Corpo de Bombeiros, Companhia de Abastecimento de Sergipe (Deso), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema) se articularão com empresas e órgãos municipais em prol da adoção de medidas preventivas.

Para definir a linha de atuação dos órgãos parceiros da Prefeitura de Aracaju, a equipe da Coordenadoria Municipal de Defesa Civil estão começando a marcar reuniões. A primeira aconteceu nesta quarta-feira, 10.

Nicanor Moura Neto / Foto: Alejandro Zambrana
Prevenção

Segundo o coordenador municipal da Defesa Civil Municipal, Nicanor Moura Neto, a coordenadoria pretende criar núcleos comunitários de Defesa Civil nos bairros de Aracaju. Nesses locais ocorrerão palestras sobre temas como ‘primeiros socorros” e ‘segurança no lar”. “A criação desses núcleos pretende incentivar a população a participar do processo de prevenção e ainda denunciar construções irregulares que representem riscos à comunidade”, antecipa.

Além de realizar palestras nos núcleos comunitários, a Coordenadoria estabelecerá uma parceria com a Secretaria Municipal de Educação (Semed) em prol da inserção da temática da prevenção nos currículos escolares.

Ainda de acordo com Nicanor Moura Neto, o trabalho da Defesa Civil é desenvolvido em quatro etapas: prevenção; preparação para a emergência; articulação para a resposta ao desastre; e reconstrução. “Além de articular os órgãos para os trabalhos de redução dos impactos de enchentes, alagamentos, deslizamentos, desabamentos e grandes acidentes, é importante que enfatizemos a prevenção como forma de evitar casos graves”, afirma.

Fonte: AAN

Comentários