Defesa Civil tenta aprimorar Plano de Evacuação da Zona de Expansão

0
Entidades civis e militares se juntaram num amplo debate para aperfeiçoar o que vem sendo vendo nos últimos anos (Foto: Portal Infonet)

Os pontos positivos e negativos do Plano de Evacuação da Comunidade (PCE), previsto para funcionar em casos de sinistro ou iminente desastre na área industrial da Zona de Expansão de Aracaju, foi debatido durante a manhã desta terça-feira, 04, na sala de audiência da Promotoria do Meio Ambiente e Urbanismo do Ministério Público de Sergipe (MPE). Entidades civis e militares se juntaram num amplo debate para aperfeiçoar o que vem sendo feito nos últimos anos.

Major Sílvio Prado, coordenador da Defesa Civil da capital (Foto: Sérgio Silva)

Segundo o  major Sílvio Prado, coordenador da Defesa Civil municipal, o encontro buscou reforçar um trabalho que vem sendo realizado a fim de orientar a população em casos de um possível desastre. “Nós realizamos simulados para colocar em prática aquilo que projetamos”, destaca Prado. Ele explica que esses simulados buscam detectar possíveis falhas durante um processo de evacuamento. “Foi verificado, por exemplo, que em caso de possível desastre a sirene só iria funcionar uma vez. Percebemos que era insuficiente. A população precisa de mais intensidade no alerta, ou seja, de muitos toques em curtos intervalos”, explica.

Segundo o promotor Eduardo Matos, embora o Brasil não tenha desastres naturais em comparação a outros países a precaução é sempre fundamental (Foto: Portal Infonet)

Além da Defesa Civil, representantes da Petrobras, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e demais entidades entidades civis e militares também participaram da reunião e apoiaram o que vem sendo realizado. Segundo o promotor Eduardo Matos, embora o Brasil não tenha desastres naturais em comparação a outros países a precaução é sempre fundamental. “Felizmente o Brasil é um país abençoado. Mas precisamos evitar ao máximo de danos que por ventura possam ser causados à população”, reitera.

Na audiência também ficou decidido a realização de uma reunião entre a promotoria do Meio Ambiente, Defesas Civis de Aracaju e do Estado de Sergipe, a Petrobras, em data a ser marcada, para ajustar os pontos necessários do Plano de Evacuação.

por João Paulo Schneider 

Comentários