Degradação do rio Piauitinga é tema de palestra na AL

0

Foto: César de Oliveira
Os problemas ambientais que afetam a sub-bacia do rio Piauitinga, no centro-sul do Estado, marcaram os debates hoje, 2, na Assembléia Legislativa, que destinou o grande expediente para uma sessão especial com o promotor de Justiça Antônio César Leite Carvalho, o professor Robério Ferreira e o diretor administrativo da Faculdade José Augusto Vieira (FJAV), professor José Valdelmo Monteiro. Todos foram unânimes em afirmar que a degradação ambiental ameaça o abastecimento de água na região.

O promotor Antônio César apresentou os avanços da legislação ambiental nos últimos anos e apontou as agressões que têm afetado seriamente os rios da região, especialmente na retirada da vegetação no entorno das nascentes. O promotor disse que crimes ambientais têm quer ser punidos criminalmente. “E a omissão também será punida”, advertiu.

Antônio César declarou que é preciso fazer algo pelo meio ambiente. “Temos um estado avançado de degradação. Haverá colapso de abastecimento em Boquim em 10 anos”, comentou, ao lembrar o fato do rio Piauitinga abastecer cerca de 400 mil pessoas na região. Para ele, a Assembléia precisa se somar ao trabalho de preservação dos mananciais daquela sub-bacia. “Esse trabalho (de recuperação) não levará menos de 20 anos”, observou.

O riacho Capivara, segundo o promotor, está totalmente degradado e precisa de ajuda. “Encontrei caçambas e carroças retirando areia do riacho. Não há fiscalização, não há poder de polícia”, disse Antônio César, relatando uma visita recente a trechos da nascente.

O professor Robério Ferreira, pesquisador que participa do projeto “Adote um manancial” – idealizado pela Curadoria de Defesa do Meio Ambiente e Urbanismo da Comarca de Lagarto e apoiado pela Faculdade José Augusto Vieira, Universidade Federal de Sergipe e a Sociedade Semear – lamentou o fato de Sergipe não possuir florestas. Segundo ele, não houve cuidado com a cobertura vegetal. “Não temos vegetação e toda a nossa diversidade está sendo perdida”, assegurou.

O deputado estadual João da Graça (PT do B), autor do requerimento que garantiu a realização da sessão especial, disse que a explanação deve servir de exemplo para toda a sociedade, que deveria adotar medidas que combatam a degradação ambiental em Sergipe. O deputado estadual Valmir Monteiro (PSC) acredita que se não fosse a intervenção do grupo, o rio Piauitinga estaria correndo o risco de perder água até para o consumo humano. “Esse rio é responsável pelo abastecimento de 70% da água consumida pela cidade”, alertou o parlamentar.

Fonte: Agência Alese

Comentários