Delegado fala sobre fuga de presos

0

Agora pela manhã o delegado responsável pela 8ª Delegacia Metropolitana, Ronaldo Marinho, falou sobre a fuga de sete presos ocorrida na semana passada. Segundo o mesmo, desde sábado o fato está sendo investigado e o intuito é entender o que foi que aconteceu.

De acordo com uma primeira versão contada pelos presos que permaneceram na Delegacia, três homens teriam entrado no recinto pelo terraço para soltar os outros. Enquanto dois serravam as barras das celas, um deles permaneceu armado na laje do prédio da delegacia, de onde tinha visão privilegiada para saber se os policiais de plantão estavam vindo.

Contudo, Marinho diz que esta versão é fantasiosa e teria sido inventada pelo preso José Nilton. Segundo ele, toda história começou a ser esclarecida quando um dos fugitivos – de pré-nome Franklin – resolveu se apresentar à polícia. De acordo com o que contou aos policiais, ele teria sido forçado, pelos outros presos, a fugir já que tinha estrutura física para passar no buraco.

Franklin esclareceu que as serras usadas para remover parte das barras teria entrado na delegacia dois dias antes da fuga, levada pelo parente de um dos presos. Com isso a polícia trabalha, agora, para identificar esse parente, no intuito de apurar como as barras entraram na delegacia e como os presos escaparam sem que os três policias que estavam de plantão tenham percebido a movimentação.

O delegado acrescentou que um procedimento administrativo deve ser aberto para que os policiais que estavam trabalhando, quando os fotos ocorreram, sejam ouvidos. Quanto a quem teria planejado a fuga, Marinho diz que tem certeza de que ela foi orquestrada por Alessandro dos Santos, que ainda permanece foragido.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais