Delegado quer ouvir engenheira da obra

0

Delegado ouvirá engenheira responsável pela obra (Foto: Arquivo Portal Infonet)
Nesta segunda-feira, 30, o delegado da 2ª Delegacia Metropolitana, Valter Simas, falou sobre o inquérito da queda da marquise das Lojas Esplanadas, que terminou na morte da dona de casa Vanuza Silva dos Santos, de 30 anos. O acidente foi registrado no dia 26 do mês passado, no Centro da capital.

De acordo com o delegado o laudo do Instituto de Criminalística que chegou a delegacia na última quinta-feira, 26, ou seja, após um mês do acidente, não trouxe nenhuma novidade. “O laudo não trouxe nenhum fato novo, agora vou ter que ouvir a projetista da obra, que mora no Ceará. Estou esperando uma ligação do advogado da Esplanada para saber se ela [engenheira] será encaminhada para ser ouvida aqui”, diz o delegado.

Valter Simas ressalta que se a engenheira não vier a Aracaju, será ouvida pela polícia daquele estado.

“Laudo não trouxe nenhum fato novo”, diz delegado
“Se ela insistir em ser ouvida lá, vamos ter que enviar uma carta precatória para que o depoimento dela seja tomado onde ela mora”, explica o delegado, enfatizando a importância do depoimento da engenheira.

“Esse fato pode atrasar o inquérito, quem faz a pauta é a polícia do Ceará. Então se ela não for ouvida aqui, não sabemos quando teremos acesso ao depoimento”, destaca Valter Simas.

Laudo

Questionado sobre o conteúdo e a conclusão do laudo da criminalística assinado pelo perito José Jaime Vieira, o delegado foi taxativo ao explicar que nada

Delegado diz que depoimento de engenheira será conclusivo
será apresentado até a conclusão do inquérito.

Novos depoimentos

O delegado ressaltou que como só teve acesso ao laudo um mês após o acidente, é provável que testemunhas que foram ouvidas voltem a ser convocadas para novos depoimentos. “Algumas pessoas devem ser ouvidas novamente, até para confrontar as informações do laudo”, acrescentou.

Conclusivo

Segundo Valter Simas o depoimento da engenheira responsável pela obra será conclusivo para o fechamento do inquérito. “Após o depoimento da projetista estimo que em 10 dias o inquérito seja concluído. O depoimento é crucial para elucidar os fatos, sobretudo o indiciamento”, observa o delegado que fala sobre o prazo do inquérito.

“A preocupação é que o inquérito seja bem instruído com provas conclusas”, esclarece o delegado, que foi claro ao dizer só irá se pronunciar sobre o assunto após concluir o inquérito.

Por Kátia Susanna 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais