Demitidos da VCA criticam o não depósito do FGTS

0

Demitidos retirando o extrato do FGTS (Fotos: Portal Infonet)

Funcionários da Viação Cidade de Aracaju (VCA), demitidos após a paralisação do último dia 18 de maio, ficaram surpresos ao chegarem à Caixa Econômica Federal de Sergipe na sede do Tribunal Regional do Trabalho (TRT/SE) e verificarem que o Fundo de Garantia Por Tempo de Serviço (FGTS) não vem sendo depositado.

“Nós viemos até a Caixa Econômica do Tribunal Regional do Trabalho retirar o extrato do Fundo de Garantia e para aumentar ainda mais a nossa indignação, o benefício não foi depositado. Tem colegas que trabalhavam na VCA há cinco anos e o total do extrato é de R$ 65. Isso é uma falta de respeito”, entende o ex-funcionário da Viação Cidade de Aracaju, Victor Amaral Batista.

Segundo ele, os 120 demitidos após a paralisação, foram informados que não vão receber agora os salários.

Victor Amaral: "A empresa só quer pagar o salário do mês junto com a rescisão"

“A notícia de que recebemos da empresa foi de que eles só vão pagar os salários juntamente com as rescisões dos contratos, mas isso não está certo porque trabalhamos até esta segunda-feira, 27 e a folha de pagamento da VCA é fechada no dia 20 de cada mês”, destaca o ex-funcionário Victor Amaral Batista.

Contraponto

A reportagem do Portal Infonet entrou em contato com a VCA, mas a informação é de que qualquer informação sobre o movimento dos trabalhadores deverá ser fornecida pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Município de Aracaju (Setransp), José Carlos Amâncio.

Trabalhadores chegaram cedo à sede do TRT/SE

No Setransp, o telefone da Assessoria de Comunicação está caíndo no fax e o celular está na caixa de mensagens. O telefone celular de Carlos Amâncio está sendo atendido pela secretária Alessandra por que ele está participando de uma reunião.

Retornamos a ligação para a VCA e fomos informados que “a situação dos funcionários demitidos está sendo regularizada”. O Portal Infonet continua a disposição do Setransp para quaisquer esclarecimentos pelo telefone 2106-8000 ou pelo e-mail: jornalismo@infonet.com.br.

Por Aldaci de Souza

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais