Deputado critica comentários do governador sobre venda da Energipe

0

Jorge Araújo, deputado estadual do PSDB, não gostou do comentário do governador João Alves Filho sobre a venda da Energipe durante a gestão de Albano Franco. Ele teria dito que seria preciso “consultar uma mãe de santo na Bahia, para saber onde foi aplicado o dinheiro da venda da Energipe”, explicou Araújo.

 

Para o parlamentar, a Energipe foi “muito bem vendida, com ágio de 94%,  acima do preço mínimo estabelecido pela avaliação do BNDES, que conduziu o processo de venda de forma aberta e transparente. O Estado, portanto, vendeu por R$ 577 milhões acima dos R$ 297 milhões mínimos aplicados”.

 

Ele também aproveitou para explicar o destino dos fundos arrecadados com a venda: “Ora, dos R$ 577 milhões, R$ 506 mi foram para o Estado e R$ 71 mi foram para a Eletrobrás, já que essa empresa possuía ações da Energipe. Com os recursos da venda, o governador Albano Franco viabilizou o Estado que estava financeiramente destroçado pelos equívocos administrativos do governo anterior”.

 

O deputado do PSDB disse também que o dinheiro foi destinado para a resolução dos problemas financeiros do Estado. Araújo acusou o governador João alves Filho de ter deixado as finanças sergipanas em um estado de esparrela. “A folha de pessoal somada ao serviço da dívida contratual consumia 94% da receita líquida, ficando os 6% para pagar fornecedores e manutenção da máquina administrativa. Além da dívida contratual, a partir de novembro de 1996 até novembro de 1998 o Estado teria que pagar R$ 227 milhões de uma dívida mobiliária, atualizada mensalmente pela taxa Selic, contraída sem lastro pelo governo anterior, tendo como garantia o Fundo de Participação e o Fundo de Reserva do Banese”, disse.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais