Deputado desconfia de cartel de cimento e sonegação de impostos

0

O deputado petista Francisco Gualberto está propondo a instalação de uma CPI para apurar o possível cartel de cimento e a sonegação de cerca de R$ 100 milhões em impostos pelo Grupo Votorantim.

Para o deputado, o cimento produzido no Estado, com incentivos fiscais, não pode ser vendido internamente ao custo de R$ 17, já que o mesmo cimento é comercializado em outros Estados, a exemplo de Alagoas, Brasília e Minas Gerais, por cerca de R$ 10.

Segundo o parlamentar, o alto custo do saco de cimento prejudica não apenas as empresas da construção civil, mas também as pessoas que não conseguem reformar ou construir suas casas.

Na avaliação do líder do PT, o prejuízo não é apenas para o consumidor final, mas também para os investimentos do governo federal, que poderia, por meio da Caixa Econômica Federal, cobrar um preço reduzido nas prestações de imóveis, se o produto fosse comercializado ao mesmo custo que é praticado em outros Estados.

O deputado argumentou ainda que as obras da construção da ponte Aracaju/Barra dos Coqueiros e também a obra da Praia de Atalaia, assim como a construção do viaduto da rótula do DIA, poderiam ter um custo menor se o saco do cimento fosse comercializado a R$ 10.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais