Deputado diz que transposição do São Francisco é obra para “pagar empreiteiras”

0

O deputado estadual Augusto Bezerra comentou em um programa de rádio, na manhã de hoje, que a obra de transposição do Rio São Francisco é, na realidade, uma forma do “governo (Federal) estar pagando as empreiteiras que financiaram sua campanha”. A discussão veio à tona após a notícia, anunciada ainda ontem pelo ministro do Planejamento, Guido Mantega, de que o Orçamento da União, em 2005, deverá destinar R$ 1,84 bilhão para a revitalização do rio e, em um segundo momento, para a transposição das águas.

 

“Nós vamos lutar para sensibilizar a sociedade e a bancada de Sergipe em Brasília para entrar na briga contra esse projeto”, afirmou. Bezerra também disse que já entrou em contato com parlamentares de Alagoas e da Bahia para realizar uma reunião na qual sejam discutidas as ações para exigir que o governo cumpra a palavra de que não vai realizar a transposição sem revitalizar o rio. “Nem o primeiro passo, que seria tratar os esgotos das 306 cidades ribeirinhas que despejam seus dejetos no rio, foi realizado. Como é que vai partir para a construção de dois canais de cimento, com mais de 2 mil Km, que deverão levar água na altura de Cabrobó para o Ceará e Rio Grande do Norte?”, questiona.

 

O parlamentar também salientou que não tem nada contra os Estados que deverão ser beneficiados. “Se fosse água para beber, se as populações dessas localidades estivessem morrendo de sede, mas se trata de água para irrigação”, frisou. O ministro do Planejamento informou que a transposição deve iniciar no próximo ano e que o custo total estimado do projeto – que deve demorar 20 anos para ficar pronto -, gira em torno de R$ 20 bilhões.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais