Desempregados fecham Fafen reivindicando empregos

0
Uma das quatro portas da Fafen que foram fechadas pelos manifestantes (fotos:Leonardo Maia/Sindipetro)

Desempregados e terceirizados, com o apoio do Movimento SOS Emprego, conseguiram fechar as portas da Unidade da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados (Fafen), localizada no município de Laranjeiras, não permitindo seu funcionamento nesta segunda-feira, 14. Eles alegam que fizeram acordo antecipado com a gerência da unidade da fábrica e da Petrobras, firmando a contratação de 70% de sergipanos e 30% de funcionários de outros estados para a manutenção das máquinas, mas isso não ocorreu.

De acordo com Gerson Dantas, membro do SOS emprego, a Fafen para de quatro em quatro anos para fazer manutenção e a Petrobras contrata empresas terceirizadas para fazer esse serviço. “Há três meses estamos conversando com a Petrobras para que a contratação de mão-de-obra fosse com maioria de empregados locais. O acordo foi feito, mas não está sendo cumprido”, ressalta ele, informando que esta manutenção iniciaria hoje.

Sem saber o percentual contratado pela Petrobras, Gerson alega que algumas dessas empresas terceirizadas trouxeram somente funcionários de outros estados, sem contratar sergipanos. “A contratação de funcionários de outros estados é visivelmente superior”, reclama ele, ressaltando que existe um corpo técnico e especializado em Sergipe para atender a demanda da manutenção na fábrica.

Funcionários estão aguardando resposta de reunião que está ocorrendo do movimento com a direção da fébrica 

Ele informa também que neste momento tem um grupo do movimento conversando com a direção da Fafen buscando um acordo. “Não temos previsão de quando iremos finalizar a mobilização. Gostaríamos que contratassem os sergipanos e vamos permanecer aqui”, diz.

Por meio de nota, a Petrobras informa que a Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados, em Sergipe (Fafen-SE), encontra-se em parada programada geral para manutenção, e está em dia com suas obrigações contratuais e legais. A respeito da manifestação realizada na manhã desta segunda-feira (14/8) em frente à unidade, a companhia esclarece que, no desenvolvimento de suas atividades, realiza a contratação de prestação de serviços e que a seleção de profissionais é de responsabilidade das empresas contratadas, que devem ser procuradas para informações detalhadas sobre o assunto, diz a nota.

*A matéria foi alterada às 18h03 para acréscimo de nota da Petrobras

Por Raquel Almeida 

Comentários