Desligamento de Rivanda Farias movimenta Câmara de vereadores

0

O começo dessa semana foi marcado com o desligamento da vereadora Rivanda Farias da Câmara Municipal de Aracaju. Ela foi afastada de suas atividades acusada de crime eleitoral. Diante disso, o vereador Antônio Góis, do PT, chamou a atenção dos parlamentares para a legislação eleitoral, partidária e o processo eleitoral viciado. “O problema não está na cassação. Temos que discutir a legislação eleitoral. Fala-se em reforma política, mas nada se alcança porque o voto foi transformado em mercadoria”, diz Antônio Gois. Segundo ele, se a Justiça cassasse os parlamentares por compra de voto, as casas legislativas estariam vazias, no entanto, poucos são cassados. “Quem vende voto também comete crime eleitoral e ninguém é punido”, diz ele. Segundo o vereador, a compra de voto é feita pelo poder econômico e, por conseqüência, as Câmaras, Assembléias e o Congresso Nacional estão representados pelos interesses deste poder e não pelos da população. Goisinho lembra que muitos políticos sergipanos foram denunciados por corrupção e nada foi apurado, além de existir um poder intocável no país, que é o Judiciário. Antônio Gois disse ainda que o verdadeiro julgamento deve considerar o posicionamento do povo, que elege seus representantes. “Precisamos de uma reforma política com partidos ideológicos e não partidos de aluguel. O político precisa ter fidelidade partidária, ter consciência de que o mandato não é dele, mas da população, ter os princípios da transparência e da democracia”, diz o vereador.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais