Deso planta mudas nativas para recuperar mananciais

0

Presidente Max Montalvão inicia o plantio/Foto: Jorge Henrique
Nos próximos 12 meses, 10 mananciais utilizados pela Deso para abastecimento da população vão receber 27,7 mil mudas de espécies nativas da Mata Atlântica. O ponta pé inicial do Projeto de Recuperação e Conservação dos Mananciais foi dado na manhã desta terça-feira, 18 com o plantio de várias espécies às margens da Estação de Captação da estatal localizada no Rio Fundo, em Itaporanga D´Ajuda. “Esse é um ato que nos deixa feliz porque mostra a preocupação dos que compõem a Deso com a preservação do meio ambiente”, afirmou Max Andrade, presidente da estatal.

As pessoas presentes à solenidade tiveram a oportunidade de plantar mudas de Juá, Castanha, Araçá, Saboeiro, Mutambo, Pitanga, Canafístola, Aroeira, Pau Brasil, Ipê e Tamarindo. No local também foi assinado um contrato de parceria entre a Deso e a Secretaria estadual do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos visando a realização de ações conjuntas voltadas para a recuperação dos mananciais. “Este ato simbólico é muito gratificante, pois mostra que a Deso, que utiliza a água como matéria prima, está preocupada com a preservação do meio ambiente”, discursou o secretário do Meio Ambiente, Márcio Macedo.

Segundo a diretora de Gestão Ambiental da Deso, Lilian Wanderley, em um ano, as mudas plantadas ontem já deverão ter um metro de altura. “Foram selecionadas 20 espécies diferentes para plantar às margens das 10 Estações de Tratamento. Também estão previstas ações como recuperação de áreas degradadas visando proteger o leito dos rios e riachos onde a Deso faz captação de água. Todo esse trabalho está sendo possível graças à sensibilidade da direção da empresa”, afirmou ela.

Preocupado com o futuro

Impossibilitado de comparecer à solenidade, o prefeito de Itaporanga, César Mandarino, foi representado pelos secretários de Obras, e da Agricultura, respectivamente Tarciso Almeida e Humberto Silveira. Este último se disse muito feliz com a escolha do seu município para o início do Projeto de Recuperação e Conservação dos Mananciais. “Iniciativas como esta merecem o apoio de todos, pois demonstra a preocupação da Deso com o futuro da gente e dos nossos filhos”, frisou Humberto, que também é líder comunitário do Povoado Rio Fundo. O presidente da Câmara itaporanguense, Adil Simões também elogiou a iniciativa da Companhia.

Além do Rio Fundo, o Projeto vai beneficiar os riachos Areias (Pedrinhas), Doce (Arauá), Siriri Vivo (Nossa Senhora das Dores), da Prata (Japaratuba), Brejo (Cristinápolis), Tabocas (Itaporanga), Tabocas (Lagarto) e, ainda, as estações de Captação dos riachos Grilo (Boquim) e Guararema (Umbaúba). De acordo com o presidente Max Montalvão, a Deso já vem desenvolvendo esse trabalho diretamente desde 2008, tendo, neste período, plantado 7,5 mil mudas de espécies nativas doadas pelo Instituto Vida Ativa, sediado em Canindé do São Francisco.

Fonte: Ascom Deso

 


 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais