Destino do Luiz Garcia ainda indefinido

0

Audiência aconteceu na manhã desta terça-feira, 9 no MPE
O problema da acessibilidade ao Terminal Rodoviário Luiz Garcia foi mais uma vez discutido no Ministério Público Estadual em audiência com a promotora Berenice Andrade e representantes da Secretaria de Estado dos Transportes e da Integração Metropolitana (Setram), da Secretaria de Planejamento (Seplan), da Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb) e do Escritório Modelo de Arquitetura da Unit. 

Ficou definido que, como o prédio do terminal é tombado pelo Patrimônio e as condições em que se encontra, serão convocados para um próximo encontro, representantes da Secretaria de Estado da Administração (Sead), responsável pela gestão do patrimônio do Estado.  Isso para que possam inteirar-se do projeto, além de definir a adequação e conservação necessária ao Terminal Rodoviário Luiz Garcia.

César Rocha, diretor de transporte da Setram
Segundo o diretor de transportes da Setram, César Rocha, o encontro teve por finalidade, dar uma melhorada na mobilidade do terminal.  “Ali é uma área que possui um grande acúmulo de veículos, mas já existe um estudo prevendo a utilização da área como embarque e desembarque de passageiros, mas ainda sem data definida. Foi mais uma audiência para discutir o problema da mobilidade da área, não somente no Terminal Luiz Garcia, mas no entorno. Como trata-se de um prédio tombado pelo patrimônio, será preciso ampliar as discussões”, enfatiza.

Ele acrescentou que a utilização do prédio é feita há mais de 20 anos para embarque e desembarque, tendo melhorado com a inauguração do Terminal Rodoviário José Rollemberg Leite.  “Nos períodos de 95 e 96, as linhas de ônibus foram colocadas de volta para o Luiz Garcia, cujo espaço deverá ser melhor utilizado, mais ainda sem datas e após análise de projetos”, ressalta.

Ainda sem definição

Promotora Berenice Andrade
A promotora Berenice Andrade explicou que a Secretaria de Estado da Administração está sendo convocada para que se defina o que vai ser feito do prédio onde funciona o Terminal Rodoviário Luiz Garcia. “Ressalto que aquele prédio é tombado e para isso precisa de uma adequação imediata, mantendo-se a estrutura. Ainda não se sabe que destinação será dada”, explica.

Foi informado ainda na audiência que o Conselho Estadual de Transporte já autorizou o remanejamento de forma gradual, das linhas daquele terminal para o Terminal José Rollemberg Leite e  que por decisão do Governo do Estado, está sendo criada uma Agência Reguladora, com a conseqüente extinção da Setram, o que modificará toda a estrutura de distribuição patrimonial e de serviços, incluindo a destinação final do uso do prédio onde funciona o Luiz Garcia.

Por Aldaci de Souza

 

Comentários