Desvio de combustível: Conselho de Sentença nega liberdade a PM

0
Aloisio Vasconcelos usará voto do juiz e parecer de promotor para defender a liberdade do sargento Robertson (Foto: Portal Infonet)

Por maioria, o Conselho de Sentença da Justiça Militar negou o pedido de revogação para manter preso o sargento Robertson Souza Silva, acusado de participação de suposto esquema fraudulento para desviar combustíveis destinados ao abastecimento de viaturas da Polícia Militar de Sergipe. Nesta segunda-feira, 1º, o juiz Edno Aldo Ribeiro, da 6ª Vara Criminal, ouviu o depoimento de mais três testemunhas arroladas pelo Ministério Público Militar. Na ótica do advogado Aloísio Vasconcelos, que atua na defesa do sargento, em nenhum dos depoimentos houve referência ao policial nem também confirmaram este suposto esquema na corporação.

Durante a audiência, o advogado solicitou a liberdade do policial militar, mas teve pedido negado pela maioria do Conselho de Sentença. De acordo com o advogado, tanto o Ministério Público Militar quanto o juiz reconheceram a ausência de justificativa para manter o suspeito preso e emitiram parecer e voto para libertá-lo. Mas os outros quatro membros do Conselho de Sentença votaram pela permanência do policial na prisão, conforme informações do advogado Aloísio Vasconcelos.

Ainda esta semana, o advogado ingressará com pedido de habeas corpus visando a liberdade do policial. Vasconcelos informou que tomará por base o parecer do Ministério Público Militar e do voto do próprio juiz proferido nesta segunda-feira, 1º, após ouvir as testemunhas. De acordo com o advogado, até o momento já foram ouvidas 11 testemunhas.

Por Cássia Santana

Comentários