DHPP prende homem acusado de homicídio e tráfico

0
Delegada destalha investigação (Fotos: Portal Infonet)

O acusado Adenilton Santos de Meneses, conhecido como ‘Chitaro’, foi apresentada na manhã desta quarta-feira, 22, no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Ele é acusado de ter cometido dois homicídios em dias distintos.

A prisão do acusado aconteceu na última sexta-feira, 17, em uma casa no Loteamento Moisés, em Itaporanga. Um menor também foi apreendido  acusado de homicídio e tráfico de entorpecentes. Durante prisão, a polícia encontrou com os acusados uma motocicleta roubada e uma pequena quantia de drogas.

De acordo com a delegada Thereza Simony, a dupla é acusada de praticar dois homicídios. A primeira vítima foi Geraldo Gomes da Silva, 15 anos, morto no dia 30 de novembro de 2011 nas imediações da avenida Visconde de Maracaju.

Em 2012, os acusados mataram Bruno Neres dos Santos, 17 anos, na rua José de Melo, próximo ao terminal de ônibus da Maracaju.

Homem teria cometido dois homicídios

Thereza Simony destaca que a motivação do crime teria sido o tráfico de drogas e briga de torcidas organizadas. “Após investigações, a polícia conseguiu chegar aos dois acusados. As duas vítimas são irmãos, e o que teria motivado o crime foi a disputa por pontos de drogas e briga de torcidas organizadas”, detalha a delegada.

Inocente morto em bar

Durante entrevista coletiva, o DHPP também apresentou o acusado José Renivan Costa, 25 anos, acusado de matar com vários disparos na cabeça Valdir da Silva, 36 anos, no Loteamento Santo Inácio, em Nossa Senhora do Socorro.

O delegado Mário Leony explica que a vítima estava em bar quando aconteceu uma briga no dia 3 de maio. “A vítima acompanhava os demais envolvidos na briga, e mesmo tendo apelado por sua vida Ronivon atingiu Valdir com dois disparos na cabeça”.

Delegado explica crime em Socorro

O acusado foi preso na casa do primo em Nossa Senhora do Socorro no dia 7 de maio. Com o acusado foi apreendido o revólver utilizado no crime e seis munições intactas. Na casa do primo de Ronivon, também foi encontrada uma cartela com munições do mesmo calibre.

Por Adriana Freitas e Kátia Susanna

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais