Dia Mundial do Meio Ambiente é comemorado pelo Ibama

0

Apesar do Ibama estar em greve, o Dia Mundial do Meio Ambiente, 5 de junho, não deixará de ser comemorado pela instituição. Ressaltando que a proteção ao meio ambiente se faz todos os dias e durante todo o ano, o presidente do Ibama/SE, Marcio Macedo, comenta que não poderiam deixar de festejar este dia. “A vida é feita de símbolos que devem ser celebrados. Com isso, programamos um dia de atividades”, diz.

 

A festa dará inicio às 9h, no Oceanário, localizado na praia de Atalaia, com a entrega das deliberações da II Conferência Nacional do Meio Ambiente. “O estado de Sergipe foi muito bem representando e nós queremos retribuir para os delegados. São dados importantes, porque é a primeira vez na história do  país que um presidente convida, através do Ministério do Meio Ambiente, a sociedade para contribuir na formulação da política ambiental”, relata.

 

No evento, acontecerão palestras sobre a questão ambiental e sobre as ações que o Oceanário desenvolve nas reservas dos recursos pesqueiros de Sergipe. Às 10h acontecerão visitas monitoradas de escolas públicas já agendadas, onde os estudantes terão a oportunidade de conhecer como funciona o local. “Elas irão ver imagens ao vivo do fundo do mar e das plataformas. Esta mesma visita se repete pela tarde com outras escolas”, comenta Macedo, acrescentando que às 16h30 farão um momento de descontração ao alimentar juntamente com a população os tubarões.

 

Para finalizar, haverá apresentação cultural do grupo Pirambu “Lariô da Tartaruga”. O grupo é representado por senhoras da cidade de Pirambu que trabalham a temática ambiental envolvendo a defesa das tartarugas marinhas. Logo depois, haverá a entrega de mudas de espécies da Mata Atlântica e Caatinga.

 

“Durante toda a semana também teremos programação no oceanário de visitas monitoradas de outras escolas”, diz.

 

Marcio Macedo revela que apesar da devastação do Meio Ambiente, Sergipe tem muito o que comemorar. Ele ressalta que o processo de devastação de recursos naturais, sobretudo florestais, aconteceu fortemente. “Tanto é que da área de ocorrência da Mata Atlântica de 36% resta somente 1%. Mas, este 1% é exuberante e tem muita coisa boa a se preservar, da mata e seus ecossistemas associados – restingas e manguezais. Para isso, temos duas Unidades de Conservação e estamos lutando por mais cinco”, enfatiza ele.

 

Para saber sobre as Unidades de Conservação e as demais medidas que o Ibama vem trabalhando em prol do Meio Ambiente clique aqui e veja entrevista com o presidente do Ibama Marcio Macedo.

 

Por Raquel Almeida

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais