Direitos do idoso são discutidos em evento

0

Manoel Durval "Violência tem que ser discutida" (Fotos: Portal Infonet)

Em alusão ao Dia Mundial de Conscientização da Violência Contra o Idoso, o Conselho Estadual dos Direitos e Proteção à Pessoa Idosa, com a participação do Ministério Público Estadual (MPE) realizou hoje um ciclo de palestras e mesas redondas para debater o tema. O encontro acontece na no Museu da Gente Sergipana. Na oportunidade os participantes discutiram sobre a conscientização da população sobre os direitos dos idosos, e da necessidade da família, do Estado e da sociedade em geral, assegurarem esses direitos.

O presidente do Conselho Estadual dos Direitos e Proteção à Pessoa Idosa, Manuel Durval Andrade Neto, ressaltou que os idosos sofrem vários tipos de violência inclusive, a econômica. Para ele, os idosos passam por dificuldades financeiras, já que os familiares se apossam de sua renda mensal por achar que o familiar idoso já não pode mais controlar suas finanças. “Fora esse tipo de violência o idoso sofre ainda com os abusos sexuais, agressão, dentre outros”, disse.

Durval explicou que o Dia Mundial de Conscientização da Violência Contra o Idoso foi criado com intuito de discutir o que está sendo feito para o combate à violência à pessoa idosa. “A negligencia para com o idoso é tamanha. Embora exista uma rede de assistência, através dos Creas e Cras, é preciso que se fiscalize esse órgão. Por isso, vamos discutir a possibilidade da criação de conselhos para que isso aconteça”, diz.

Berenice Andrade Melo

Para a promotora de Defesa do Idoso e Portadores de Deficiência, Berenice Andrade Melo, o evento é importante para que se discuta sobre a conscientização da prevenção e das ações, para combater a violência ao idoso.  “Essa conscientização e prevenção da questão da violência com o idoso é de extrema importância no combate a violência ao idoso. O maior agente causador são os familiares e pessoas próximas. Contudo, a violência acontece também pela falta de políticas públicas efetivas, que garantam os direitos que o idoso tem que é o de qualquer cidadão”, entende a promotora ao ressaltar que as denúncias podem ser feitas pelo disque denúncia (Disque 100).

Por Eliene Andrade

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais