Dnit avalia se umidade causou desmoronamento na BR-101

0
Umidade pode ter causado queda do acostamento  (Fotos: PRF/SE)

A pista de concreto no sentido Aracaju-Salvador, que cedeu na madrugada do último domingo, 22, continua interditada. O Departamento Nacional de Infraestrutura (DNIT) informou ao Portal Infonet que uma valiação preliminar do desmoronamento aponta que excesso de umidade na fundação do aterro pode ter feito a pista ceder.

De acordo com o superintendente do Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre (DNIT), Carlos Alberto Sarmento, uma análise mais profunda deverá ser feita no local, mas antecipou que uma avaliação inicial mostrou que a umidade em excesso no aterro da pista pode ter feito o trecho ceder.

Ainda segundo Sarmento, será feito um projeto de recuperação da via “Nós fizemos um desvio no local e o tráfego está normal. A primeira medida que tomamos foi normalizar o trânsito. Agora estamos avaliando o que ocorreu para ter o diagnóstico. A priori nós achamos que a causa pode ser excesso de umidade na fundação do aterro. Faremos um projeto de recuperação da via e a partir da próxima segunda-feira, 30, é provável que iniciemos os reparos”, diz.

Por medida de segurança, a Polícia Rodoviária Federal (PRF/SE) interditou a pista de concreto no sentido Aracaju-Salvador, nas primeiras horas do domingo, 22. Os motoristas devem transitar pela rodovia estadual João Bebe Água ou pela Rodovia dos Náufragos.

Por Eliene Andrade

Comentários