Docentes da UFS decidem pelo fim da greve

0

Chegou ao fim a greve dos docentes da Universidade Federal de Sergipe. Depois de mais de 85 dias de paralisação, os professores durante uma assembléia realizada ontem à tarde, no auditório da reitoria, optaram por retomarem as suas atividades. Conforme o informe do Departamento de Administração Acadêmica da UFS, as aulas serão retomadas na próxima quinta-feira, dia 12, após a realização do vestibular.

De acordo com o presidente da Associação dos Docentes da UFS (Adufs), Airton de Paula, não havia mais sentido na manutenção da grave, já que a Federal de Sergipe era a única universidade em greve. Os docentes da UFS estavam paralizados desde o dia 11 de outubro. Vale ressaltar que algumas universidads já haviam iniciado a greve no dia 15 de agosto e que desde o dia 19 de dezembro passado a Associação Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes-SN), havia indicado a base o fim da paralisação.

A assembléia, que lotou o auditório da reitoria, contou com apenas um voto a favor da continuidade da greve, e uma abstenção. Os prefessores encerram a paralização sem nenhuma reinvindicação atendida pelo governo federal. Ao contrário. De acordo com Airton, caso o projeto de lei que tramita no Congresso Nacional será prejudicial aos preofessores se aprovado. Contudo, ele ressalta que ainda não há nada definido com relação a mesma.

O presidente da Adufs explica que a proposta agrava o problema da quastão da paridade dos vencimentos, além de não contemplar a paridade e a isonomia entre prefessores da ativa e os aposentados. Apesar disso, Airton ressalta que não havia mais clima para continuar a greve, que foi considerada pelo Andes-SN como “o mais longo período de paralisação dos docentes das Instituições Federais de Ensino Superior: 112 dias”.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais