Dois homens morrem em operação contra o tráfico e roubos no interior

0
As investigações indicam que o grupo era responsável por um terço dos roubos e furtos de motocicletas no interior de SE (Foto: Jorge Henrique/SSP)

Foi deflagrada na manhã desta sexta-feira, 13, a Operação Cavaleiros das Trevas com o objetivo de desarticular um grupo envolvido com o tráfico de drogas responsável por grande parte dos roubos e furtos de veículos no interior de Sergipe. As investigações foram conduzidas pelo Departamento de Narcóticos (Denarc). A organização criminosa é suspeita de atuar, direta e indiretamente, em um terço dos roubos e furtos de motocicletas no interior sergipano. Foram cumpridos mandados de prisão e de busca e apreensão nas cidades de Itabaiana, Campo do Brito, São Domingos, Areia Branca, Maruim e Itaporanga D’Ajuda. A operação resultou em 16 prisões e dois investigados entraram em confronto com as equipes policiais.

A investigação teve início com diligências acerca de narcotráfico no interior de Sergipe. Durante as diligências do Denarc, identificou-se que parte dos suspeitos já eram investigados pelas delegacias de Itabaiana e de Frei Paulo, resultando na unificação do procedimento investigativo. Assim, foram identificadas 18 pessoas suspeitas de integrar uma organização criminosa voltada ao tráfico de drogas e roubos, furtos e receptação de motocicletas.

Além dos investigados serem suspeitos de narcotráfico em todo o interior sergipano,  a organização criminosa seria responsável por um grande número de furtos e roubos a veículos no estado de Sergipe. O grupo atuava de forma direta e indireta – quando os integrantes  não roubam ou furtam, mas vendem os bens para outros configurando a receptação.

As investigações apontam que motocicletas subtraídas pela manhã já eram negociadas em outro estado à tarde, inclusive com placas e documentos falsos de leilão, demonstrando as suspeitas de uma gigantesca estrutura voltada ao crime. A utilização de documentos falsos incide no crime de lavagem de dinheiro, usando notas falsas de leilão, com dois membros do grupo sendo suspeitos de terem essa função.

A operação leva o nome de Cavaleiros das Trevas pois o suspeito de liderar o grupo criminoso, o investigado José Verônico, é conhecido como “Coringa”, nome de um vilão em histórias em quadrinhos. Além disso, os investigados usavam o termo “cavalo” para identificar motos roubadas ou furtadas. E Cavaleiros das Trevas é o nome do filme em que o Coringa é derrotado pelo herói das histórias em quadrinhos Batman.

Fonte: SSP/SE

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais